Conteúdo

Museu Pelé recebe exposição do fotógrafo Tadeu Nascimento

22 de janeiro de 2018
17h 40

De um lado do Casarão do Valongo, as glórias do Atleta do Século 20, do outro, as obras de um gênio da fotografia. Quem for visitar o Museu Pelé (Largo Marquês de Monte Alegre, 1, Valongo), a partir desta terça-feira (23), poderá conferir o talento do fotógrafo Tadeu Nascimento, na exposição Confesso que Vi.

A mostra comemora os quarenta anos da trajetória do profissional que inspirou fotógrafos dentro e fora da Baixada Santista, tendo seu trabalho publicado nos grandes jornais e revistas do País, além de receber reconhecimento de artistas de renome, caso das atrizes Bibi Ferreira e Regina Duarte. Nascimento foi também fotógrafo do Diário Oficial de Santos por 25 anos. Dentre os prêmios conquistados pelo profissional, destaque para a menção honrosa no 23º Concurso Fotográfico Internacional Nikon Contest, em 1993, com participação de mais de oito mil fotógrafos do mundo.

Da película ao digital

Na exposição, o público vai apreciar o início de carreira do fotógrafo, quando ainda vivenciava a magia da câmera escura, executando ele próprio todo o processo de revelação e ampliação das fotos. A mostra abordará o início do processo digital, dividido em dois períodos: o primeiro, quando as câmeras digitais não apresentavam o mesmo resultado de uma película e o segundo, quando a foto digital tecnicamente superou a analógica.

Para o fotógrafo, com o avanço da tecnologia, o processo fotográfico perdeu charme e o glamour. Em paralelo, a facilidade de aprendizado, o surgimento dos smartphones e seus aplicativos ampliaram de maneira muito intensa a "fotoinformação" da sociedade. Ainda segundo ele, há mais aspectos positivos que negativos neste movimento.

"É inquestionável que a fotografia digital faz parte do processo tecnológico que vem revolucionando as técnicas de várias áreas, seja na medicina, na engenharia, na área de humanas. É algo irreversível". 

A exposição Confesso que Vi pode ser conferida até 1º de abril, de terça a domingo, das 11h às 17h. A mostra tem o apoio do Foto Louzada e da Moldura Minuto.

 

Foto: Marcelo Martins