Conteúdo
Notícias

Museu da Imagem e do Som de Santos celebra 25 anos com mergulho no mar do audiovisual

Publicado:
26 de novembro de 2021
15h 31
pessoas apontam para foto em exposição #paratodosverem

Foi na imensidão do mar aberto que o Museu da Imagem e do Som de Santos (Miss) celebrou os seus 25 anos. Quem esteve no local na noite dessa quinta-feira (25) foi convidado a mergulhar nas águas profundas do audiovisual com a abertura da exposição ‘O Tempo de Amyr Klink’ e a exibição do documentário ‘Laje dos Sonhos’, dirigido por Raquel Pellegrini.

Trazida para Santos através do Pontos Mis, programa de formação e difusão cultural com atuação em todo Estado, realizado pelo Museu da Imagem e do Som SP, a mostra itinerante conta com 12 fotografias das 40 exibidas originalmente no Mis em 2017, que retratam a beleza dos caminhos percorridos pelo velejador. “Atendendo o pedido do nosso diretor geral Marco Mendonça, nós reposicionamos o programa de difusão. Além de dar um novo formato às projeções de filmes, levamos, a diversos pontos do interior do Estado, exposições fotográficas de acervo próprio. Ficamos muitos satisfeitos e ressaltamos a importância de Santos ter sido uma das primeiras cidades a se engajar neste novo formato”, disse Carlos Degelo, gerente de difusão do Mis.

Após a cerimônia de abertura, o público foi convidado a assistir a sessão do documentário que celebrou 10 anos de produção e traz como personagem principal a Laje de Santos e todo universo da natureza que vive lá. “Este filme foi marco para nós. Tínhamos dificuldade em trazer um retrato fiel da nossa vivência e da experiência dos mergulhadores ao grande público. ‘Laje dos Sonhos’ conseguiu trazer isso de uma forma muito bonita e romântica também. Além de ter ajudado a despertar nas pessoas a intenção de proteger as unidades marinhas”, apontou José Edmilson de Araújo Mello Junior, diretor do Parque Estadual Marinho Laje do Santos.

Comemoração

Inaugurado em 12 de novembro de 1996, o Miss conta hoje com acervo de peças e equipamentos que contam a evolução do cinema, TV e rádio. Além disso, o espaço também abriga uma coleção de álbuns em vinil e a história sonora e visual de Santos. “O Miss é uma casa. Podemos chamar assim porque é nesse espaço que, de forma orgânica, os realizadores do audiovisual e de outras artes se encontram. Sempre o vi como um lugar que respira produção. Ele se costura com a minha vida através do Curta Santos, da Sansex - Mostra da Diversidade de Santos, com exposições e montagens que já realizei aqui. É um local aberto à pluralidade das artes. Agora, atuando à frente da coordenadoria de cinema, posso devolver um pouco do que aprendi aqui”, manifestou Ricardo Vasconcelos, da Coordenadoria de Cinemas (Cocine), da Secretaria de Cultura.

Documentário será exibido nesta sexta

As comemorações no Miss continuam nesta sexta-feira (26), às 19h30, quando o equipamento recebe o lançamento do documentário ‘Cidade do Mar’. Dirigido por Dino Menezes, o filme explora o desenvolvimento da cidade de Santos e a relação de seu território com o mar.

A exposição ‘Tempo de Amyr Klink’ fica aberta à visitação até o dia 14 de janeiro, de segunda a sexta-feira, das 14h às 20h. O Miss fica no piso térreo do Centro de Cultura Patrícia Galvão (Av. Senador Pinheiro Machado, 48, Vila Mathias).

Fotos: Carlos Nogueira 

Galeria de Imagens

barco navegando em foto de exposição #paratodosverem
visão aérea de barco passando em geleira #paratodosverem
homem deitado em rede #paratodosverem
homem sentado em barco olha o mar #paratodosverem