Conteúdo

Motociclistas são orientados sobre direção defensiva em Santos

26 de setembro de 2019
17h 56

Manter distância regulamentar dos outros veículos, evitando colisão traseira e ficando no campo de visão do condutor à sua frente (não entrando no chamado ponto cego), e respeitar os limites de velocidade. Essas foram algumas das orientações que receberam cerca de 200 motociclistas na ação sobre direção defensiva realizada nesta quinta-feira (26), pela manhã e tarde, na Avenida Perimetral – via sob jurisdição federal.

A operação mobilizou integrantes da equipe de educação da Companhia de Engenharia de Tráfego (CET-Santos) e da Guarda Portuária. Além das instruções repassadas pelos agentes no local, aos condutores também foram entregues o Manual do Motociclista e folheto com normas e dicas de trânsito.

“Essa ação conjunta foi pensada em razão do aumento do número de motos que circulam pela Perimetral”, explicou Francisco de Assis da Silva, responsável pelo setor de trânsito da Guarda Portuária. Ele observou que muitos condutores passam a utilizar a avenida, desconhecendo que a via tem características diferentes das demais.

 

ATENÇÃO MÁXIMA

A Perimetral recebe tráfego intenso e pesado dos caminhões que transportam as cargas movimentadas no porto santista. Outras peculiaridades exigem atenção máxima dos usuários: resíduos de produtos tornando-a mais escorregadia, principalmente em dias de chuva, e os trilhos da linha férrea nos pontos de passagem de nível.

Trabalhador do cais santista há mais de 30 anos, Elias Basílio dirige sua moto pela avenida diariamente, de dia e à noite. “Uma coisa é certa, não dá pra ter pressa. Tem que ir com calma”, alertou, considerando positiva a ação de orientação.

O mecânico, que com moto faz socorro a veículos da empresa na qual trabalha, Wellington Rodrigues da Silva aproveitou a conversa com o agente para esclarecer dúvidas em relação ao trânsito. Específico sobre a Perimetral, primeira opção viária para seus deslocamentos, entende que para os motociclistas, o ponto cego é a questão à qual se precisa estar mais atento. “No caso de caminhão, principalmente, realmente o motorista acaba não conseguindo ver a moto e é quando acontece o acidente”.