Conteúdo

Melhor Companheiro inicia premiação nas escolas

12 de setembro de 2018
13h 11

Sabe aquele colega legal, que todo mundo confia e quer ficar perto? Para estimular justamente o companheirismo e a amizade, além do civismo, arte, leitura e cultura, o programa Melhor Companheiro é desenvolvido nas escolas municipais há 75 anos. Neste ano, a premiação dos melhores companheiros eleitos em classes dos quartos anos começou pela unidade Colégio Santista (Vila Nova), que teve cinco escolhidos.

Idealizado pelo Rotary Club de Santos, o programa obteve a adesão de 27 escolas em 2018, contemplando 79 estudantes com vale-cinema para a família, jogo, boné, livro, medalha e diploma.

A diretora da unidadeJanaína Lamas explicou que durante o ano os professores trabalharam em classe os valores do companheirismo, com debates, textos, vídeos ou outras estratégias, sob o tema 'Seja um exemplo. Faça a diferença!' para depois ser realizada a eleição entre os alunos.

Depois de cantarem os hinos nacional, de Santos e à bandeira, os estudantes participaram de apresentações de dança, canto e violão. O

presidente do Rotary Club de Santos, Edgard Lopes Hernandes, elogiou as performances e falou sobre a importância dos valores. “Vocês vão ser diferentes, vão se destacar na sociedade por cultivarem a solidariedade, o cooperativismo e a cidadania.” Ele ressaltou que o programa planta as sementes do companheirismo, com a certeza de que as crianças serão exemplos para outras pessoas. O cronograma de premiações segue até 27 de setembro.

Prestigiaram o evento os pais dos premiados; o secretário de Educação, Carlos Mota; as representantes da Seção de Projetos Educacionais Especiais (Seproje), Fátima Alves e Estrela Cordeiro; a supervisora de ensino da unidade, Janete Quintela, entre outros educadores.

Todos puderam conhecer a horta cultivada pelos estudantes e a cozinha experimental do Colégio  Santista, onde são realizadas oficinas utilizando os produtos semeados.

 

POR QUE FUI ELEITO?

Os cinco alunos premiados disseram porque acreditam que foram eleitos pelos colegas como o  melhor companheiro de suas classes. “Sempre ajudo meus amigos, inclusive quando jogo futebol, sem criar confusão”, disse Gabriel Alcântara, 10, do 4º E. Luan Ramos de Almeida, 10, do 4º D, crê que foi escolhido por ser educado e não entrar em briga. Já Roberto Júnior de Jesus Santos, 10, do 4º A, afirmou que o principal motivo é o respeito com que trata a todos.

“Faço lição não entro em briga e sou bom aluno”, justificou Kauã Silva de Jesus, 9, do 4º B. Para Sofia Borges de Sousa, 10, do 4º C, a razão para ganhar é o apoio que oferece. “Quando alguém cai eu ajudo, se pede material escolar eu empresto”.

 

Fotos: Rogério Bomfim

 

 

Galeria de Imagens