Conteúdo

Mais uma etapa da obra da ponte sobre o Rio São Jorge é concluída   

9 de abril de 2020
20h 03
Grande estrutura de ferro rio adentro, com homens trabalhando. #Paratodosverem

                                                               ESTRUTURA JÁ ESTÁ VISÍVEL A QUEM PASSA POR RODOVIA

O estaqueamento dentro do Rio São Jorge para a construção da ponte que ligará a Zona Noroeste à Rodovia Anchieta foi concluído no trecho do bairro São Manoel. Nesse intervalo de 160 metros, foram cravadas 66 estacas que receberam revestimento de camisas metálicas (tubos que revestem estruturas e recebem concreto) para evitar a corrosão do material. 

O elevado terá um total de 520 estacas, distribuídas ao longo dos 1.200 metros de extensão de sua estrutura (750m pista sentido Anchieta/Zona Noroeste + 450m pista sentido Zona Noroeste/Anchieta). Desse total, 473 estacas já estão implantadas e representam 91% desse serviço realizado.     

“Utilizamos estruturas pré-montadas facilitando a execução do trabalho dentro do rio. Essas peças são lançadas no rio quase prontas. Isso expõe menos o operário aos riscos de queda e também de perda de material, além do benefício da otimização do tempo”, afirmou o engenheiro civil Cesar Rizzo Fiuza, da Queiroz Galvão. 

 

FUNDAÇÃO E PILARES

Ainda no trecho de rio, para a sustentação da pista que vai passar sobre a água, estão sendo construídos os blocos de fundação e os pilares. Dos 53 blocos previstos para toda a ponte, oito blocos de fundação são para essa área. Desse total, quatro foram executados e há quatro em fase de conclusão. No restante da obra, já foram implantados 35 blocos de fundação, totalizando 66% de avanço nesse trabalho.   

Junto aos blocos de fundação no rio estão os pilares – visíveis para quem está nas duas margens – que somam quatro conjuntos, ou seja, oito pilares. Desse total, dois estão prontos e faltam seis unidades a serem concluídas. Na extensão da ponte serão 46 pilares e 26 peças estão executadas, representando 57% dessa fase.   

“Estamos no cronograma com as obras que têm a missão de facilitar o trajeto de quem chega a Santos, neste ponto, ligando o São Manoel ao Bom Retiro, passando sobre o rio. É uma grande obra, com muitas intervenções, mas estamos pensando nas pessoas, em melhorar a qualidade de vida de quem mora na Zona Noroeste ou faz esse caminho diariamente”, afirmou o prefeito de Santos, Paulo Alexandre Barbosa.

PRÓXIMOS PASSOS

Para que a ponte avance da parte do rio que liga o bairro São Manoel até a margem que fica no bairro Bom Retiro será necessário, dentre outras frentes, montar o cimbramento no topo do bloco de fundação, executar viga travessa, fazer armação e concretagem. 

Na sequência, lançar as vigas e montar as estruturas da laje que será a pista por onde os veículos irão transitar. A distância entre as duas margens do rio São Jorge, lado Bom Retiro e lado São Manoel, é de 160 metros. Nas duas extremidades serão construídas rotatórias que complementam o projeto.

Ponte começa a tomar forma 

A construção da ponte sobre o Rio São Jorge, na parte seca (em terra), no bairro São Manoel, paralela à Rodovia Anchieta, continua em ritmo acelerado. Quem passa pela rodovia já enxerga as estruturas saindo do chão e dando forma ao futuro acesso à Zona Noroeste. 

Na entrada para a ponte, está sendo feita a escavação, concretagem de estacas e reaterro para execução da laje. No próximo trecho, está a rampa de acesso da ponte ganhando corpo com a elevação. Na sequência, começam as grandes estruturas com maior espaçamento entre elas, variando de 20 a 45 metros de largura, executadas com pilares e vigas, para posterior implantação de laje que será a futura pista.

 

CURVA E VIGAS

Outra geometria que também é possível identificar visualmente trafegando do lado de fora dos tapumes do canteiro de obras, por conta do desenho formado pela estrutura, é a curva da ponte. Nesse ponto, há pilares mais robustos, com vigas travessas de maior porte que receberão outras vigas de comprimento de 20 a 25 metros para completar vãos maiores. 

“Essas vigas são chamadas de longarinas e têm o formato da letra I e usaremos quatro unidades por vão nessa área”, destacou o engenheiro Fiuza. Após a curva, continuando na área elevada da ponte – que terá duas pistas (com duas faixas cada) – há lajes concretadas. Do total de toda a ponte, 17% da estrutura já recebeu esse serviço.
  
Os serviços de produção de vigas também não param. No canteiro de obras, há três pátios de fabricação de vigas. No total, serão fabricadas 211 vigas e já estão prontas 113 vigas. Dessas vigas, 81 estruturas são de sustentação que medem entre 40 e 45 metros de extensão para a ponte e, desse montante, 62 estão prontas. 

 

NOVA ENTRADA DE SANTOS 

A construção do empreendimento integra a quarta etapa do Programa Nova Entrada de Santos. A empresa responsável pela obra é a Queiroz Galvão que vem cumprindo o cronograma dos trabalhos. A previsão de entrega da ponte é setembro deste ano. 

“O Programa Nova Entrada de Santos está realizando várias obras de infraestrutura, drenagem e mobilidade na Zona Noroeste que visam a qualidade de vida da população. E a ponte sobre o Rio São Jorge, sem dúvidas, é mais uma conquista para a comunidade”, ressaltou o gestor do Programa Nova Entrada de Santos, Wagner Ramos. 
 

Feedback

Ajude-nos a tornar o Santos Portal melhor. Deixe um comentário, dúvida ou sugestão.