Conteúdo
Notícias

Mais de três mil árvores já foram plantadas em Santos em 2021

Publicado: 31 de agosto de 2021 - 14h35

De janeiro a agosto de 2021, 3.127 árvores foram plantadas por todo o município de Santos. A medida visa não apenas a recuperação ambiental de áreas de risco sujeitas a deslizamento, como também a arborização pública de diversos bairros da Cidade.

Foram mudas de aroeira, coração-de-negro, farinha-seca, grumixama, pitanga, fedegoso, pau-formiga, pau-viola, acerola, tamborim, jeriva, capororoca-do-campo, quaresmeira, clusias, ipê-amarelo, roxo e branco. São espécies nativas da Mata Atlântica que foram escolhidas devido à adaptabilidade e à cobertura vegetal completa que oferecem ao solo. Além disso, em algumas áreas, o plantio foi misto entre espécies de crescimento rápido e lento, que, em seis meses, já começam a apresentar volume.

LOCAIS CONTEMPLADOS

Os bairros contemplados com as mudas foram os morros do Tetéu/Vale Verde, Caneleira, Nova Cintra, Santa Maria, Santa Terezinha e Vila Progresso, além dos bairros São Manoel e Jabaquara, Avenida Jovino de Mello (Zona Noroeste), Praça do Sesc Santos (Embaré), canais 1 e 7, Lagoa da Saudade (Morro Nova Cintra) e a Estação da Cidadania (Gonzaga).

De janeiro a agosto do ano passado, foram plantadas 2.100 mudas. A diferença de mais de mil árvores no mesmo período de 2021 aproximou a Cidade da meta de 3.500 por ano com folga de quatro meses. A projeção é que a meta seja atingida até dezembro, dependendo de quantos processos de compensação entrarem em vigor ainda neste ano.

COMPENSAÇÕES

A ação de plantio faz parte de compensações ambientais solicitadas pela Secretaria de Meio Ambiente a várias empresas, por meio de Termo de Ajustamento de Conduta (TAC), Termo de Responsabilidade de Implantação de Medidas Mitigadoras e/ou Compensatórias (Trimmc) ou multas (quando é solicitada a retirada de uma árvore, a aprovação está condicionada ao plantio de outras 10 mudas, conforme legislação vigente). Também estão envolvidas na ação Defesa Civil, Secretaria de Serviços Públicos (Seserp) e Companhia de Habitação da Baixada Santista (Cohab).

“Nós analisamos os processos de compensação mediante a necessidade de recuperação ambiental do Município, além de estarmos sempre atentos à arborização da Cidade, tomando medidas que visam diminuir futuras remoções por plantio incorreto nas vias da Santos. É uma análise diária voltada não só à recuperação e à arborização pública, mas para garantir a qualidade de vida das pessoas que moram ou passam no entorno”, explicou o engenheiro agrônomo João Cirilo, coordenador de Controle Ambiental (Cocambi), da Semam.

Galeria de Imagens

Demarcações de árvores que foram plantadas em espaço no morro. #paratodosverem
Demarcações de árvores que foram plantadas em espaço no morro. #paratodosverem
Demarcações de árvores que foram plantadas em espaço no morro. #paratodosverem