Conteúdo

Laboratório ambiental agenda visitas para grupos

6 de maio de 2009
0h 00

Uma visão geral das instalações do Laboratório Ambiental da prefeitura, no Posto 3, na orla do Gonzaga, e uma série de informações sobre balneabilidade das praias, finalidade e funcionamento dos canais e das comportas e noções da preservação e economia do uso da água potável. Isso é que a Semam (Secretaria de Meio Ambiente) oferece durante as visitas agendadas à unidade. Para tanto, grupos de alunos de vários níveis, estudantes de pós-graduação, munícipes e turistas devem agendar horário pelo telefone 3284-3674. As palestras são dadas para grupos de 15 pessoas (capacidade máxima da sala). O laboratório tem expediente normal de segunda a sexta-feira, das 8h às 12h e das 14h às 18h, sendo que aos sábados e domingos funciona 24 horas para o monitoramento das comportas dos canais. PIONEIRISMO O laboratório realiza um trabalho pioneiro no Brasil, a nível municipal, integrado com a Cetesb para analisar os índices de balneabilidade das praias propiciando um relevante serviço à população e turistas. "Nas palestras explicamos as pessoas todas as etapas da coleta para as análises e mostramos um vídeo também sobre a história e o funcionamento das comporta dos canais etc.", destaca Gilberto Calazans, inspetor ambiental e chefe do setor. Inaugurado em dezembro de 2001, o laboratório possui toda a infraestrutura e conta com salas de bacteriologia, microcospia, lavagem e esterilização, além de aparelhos como incubadora, estufas de cultura e câmara de fluxo laminar, entre outros. A equipe reúne engenheiro, técnicos e estagiários. CONTROLE AMBIENTAL São realizadas coletas semanais nos sete pontos da orla do José Menino à Ponta da Praia, em frascos que ficam acondicionados em um recepiente de 4 a 10 graus centígrados para preservar as mostras, visando à detecção da bactéria enterococus. Os frascos são levados para o laboratório e se juntam às da Cetesb para um trabalho integrado que permite uma resposta mais rápida sobre as condições de balneabilidade. Após a avaliação do resultado das cinco últimas análises são consideradas próprias as praias que apresentam quantidade inferior a 100 Unidades de Formadores de Colônias (UFC) de coliformes fecais por cada 100 mililitros. "As praias próprias recebem a bandeira verde e as impróprias a vermelha", observa Calazans, lembrando que todo o processo para a detecção da bactéria demora 24 horas e são divulgados dois boletins semanais sobre as condições das praias.

Feedback

Ajude-nos a tornar o Santos Portal melhor. Deixe um comentário, dúvida ou sugestão.