Conteúdo

Jardim Botânico terá o primeiro parque infantil acessível de Santos

22 de janeiro de 2020
16h 30

Até o mês de abril, o Jardim Botânico Chico Mendes, na Zona Noroeste, ganhará o primeiro parque infantil acessível da Cidade. As obras já começaram com a marcação de piso no espaço de cerca de 600 metros quadrados e o projeto inclui a instalação de brinquedos especiais, que favorecem o lúdico, o lazer e o bem-estar de crianças com deficiência.

Uma fonte interativa, nos moldes da que foi entregue na Ponta da Praia, também será entregue em até 90 dias.

O parque terá balanços, painéis, molas, escorregador e pisos táteis já a partir do ponto de ônibus na entrada principal e também para chegar aos banheiros e à fonte interativa. Tudo faz parte do projeto das secretarias de Desenvolvimento Urbano (Sedurb) e de Serviços Públicos (Seserp), realizado por meio de Termo de Responsabilidade de Implantação de Medidas Mitigadoras e/ou Compensatórias (Trimmc), firmado com a Ageo Leste Terminais e Armazéns Gerais como contrapartida pela construção de terminal portuário na Ilha Barnabé.

“Será mais um atrativo para as crianças, mas com brinquedos diferenciados. Avançaremos integrando com uma área de convivência em um espaço nobre para a comunidade da Zona Noroeste. E queremos levar esse modelo para outros lugares da Cidade”, disse o prefeito Paulo Alexandre Barbosa, que visitou o local nesta quarta-feira (22).

Coordenadora de Políticas para a Pessoa com Deficiência de Santos, Cristiane Zamari explicou que o parque acessível era uma necessidade. “O local terá painéis sensoriais e será um importante espaço de estímulo, lazer, evolução. Para autistas, por exemplo, será um ambiente com pouca informação, cores neutras e balanço, um brinquedo que ajuda muito na reorganização neurológica. Para deficientes visuais, identificações em braile. Mas será um local de acessibilidade universal, porque todos vão se beneficiar”.

Arquiteta da Sedurb responsável pelo projeto, Juliana Carlini explicou que pensar na inclusão foi item fundamental para definir o conceito do parque. Ela citou como exemplo um brinquedo formado por duas plataformas, para crianças com tetraplegia, que ajuda no fortalecimento da coluna cervical. “Pensamos em brinquedos adaptáveis e pisos acessíveis, mas o parque receberá crianças com ou sem deficiência”.

Fonte interativa

Também dentro de cerca de 90 dias, as crianças que frequentam o Jardim Botânico contarão com uma fonte interativa, nos moldes da que foi incluída no projeto Nova Ponta da Praia, em dezembro de 2019. Entregue na primeira etapa de inaugurações do projeto, ela se tornou a maior atração daquela região e ganhou horários específicos de funcionamento, com seis períodos ao longo do dia. “Será um pouco menor do que a da Ponta da Praia, mas já virá praticamente pronta. É uma piscina com filtro, motor e reservatório para reaproveitamento de água. Será mais um atrativo para a criançada”, destacou Mauro Mandira, coordenador do Jardim Botânico.

E, segundo o prefeito, outras duas regiões da Cidade ganharão fontes interativas: a Lagoa da Saudade, no Morro Nova Cintra, e o Emissário Submarino. “As crianças terão fonte em vários cantos da Cidade para brincar e se divertir”.

Nova sede da Guarda

Até o final deste mês, a sede da Guarda Municipal na Zona Noroeste, até então localizada no Centro Cultural e Esportivo daquela região, será transferida para o Jardim Botânico. Um novo espaço está sendo construído com recursos próprios, avaliados em R$ 223 mil.

Segundo Mandira, a sede é maior que a anterior e dará mais conforto aos guardas municipais. “Era uma reivindicação inclusive da população e é importante porque também manterá a segurança no parque. Foi um projeto totalmente pensado para eles”. O local conta com novos escritórios, área de descanso, cozinha e vestiário e ocupará um imóvel onde eram realizadas oficinas.

Galeria de Imagens

Terreno onde ficará o parque #pracegover

Feedback

Ajude-nos a tornar o Santos Portal melhor. Deixe um comentário, dúvida ou sugestão.