Conteúdo

Incentivos à ocupação da região central da Cidade são tema de fórum sobre construção civil

15 de agosto de 2018
13h 50

As recentes alterações promovidas pelo Município na Lei de Uso e Ocupação do Solo (Luos) e as possibilidades de ocupação da região central da Cidade foram tema de abertura da sétima edição do Fórum da Indústria da Construção de Santos e Região (Ficon), promovido nesta quarta-feira (15) pela Associação Comercial de Santos (ACS) em auditório na própria sede.

No início do evento, o diretor-presidente da ACS, Roberto Clemente Santini, defendeu “condições seguras para atrair investidores, dando ao Centro de Santos a importância merecida”.

Na sequência, o presidente da Associação dos Empresários da Construção Civil da Baixada Santista (Assecob), Gustavo Fernandez, reforçou o discurso sobre incentivos a investimentos, mencionando avanços com as mudanças na Luos.

Já o prefeito Paulo Alexandre Barbosa expôs números positivos do setor, citando aumento de 67% no número de projetos de grande porte aprovados em Santos, na comparação entre o primeiro semestre deste ano e o de 2017. Também falou sobre a aprovação da Luos, ressaltando a importância da aprovação do projeto pelo Legislativo. “Encaminhamos à Câmara Municipal sob a necessidade de fazer mudanças que há muito tempo eram aguardadas”, disse, citando a criação de zonas especiais para construções urbanas, com a possibilidade de empreendimentos com até sete vezes o tamanho do lote a fim de atrair a construção civil para o Centro.

MOBILIDADE

Ainda sobre benefícios à região central, o prefeito mencionou a aplicação de cerca de R$ 300 milhões pelo Município na remodelação da entrada da Cidade e a nova fase do VLT, que vai chegar até o Valongo. “Com investimento em mobilidade urbana e oferecendo transporte público de qualidade, vamos repovoar o Centro de Santos”.

Foto: Susan Hortas