Conteúdo

Festa portuguesa segue até o final da tarde de domingo em Santos

16 de junho de 2019
15h 21
Crianças dançam no palco. Ao fundo o público assiste. Mais longe, aparecem a fachada do Museu Pelé, do lado direito; a Estação do Valongo, à esquerda; e mais ao fundo e ao centro um guindaste do porto. #Pracegover

A comunidade portuguesa ‘com certeza’ toma conta da área em frente ao Santuário de Santo Antônio do Valongo neste domingo (16). Desde o início da manhã, a alegria do povo lusitano, de sotaque inconfundível, junto das músicas e das cores verde e vermelho estampadas em acessórios e figurinos, dá vida aquela região da Cidade para comemorar o Dia de Portugal. A festa tem ampla programação até as 18h como opção de lazer para toda família.

De acordo com o organizador, José Augusto do Rosário, nesta 10ª edição, o evento oferece mais variedade da culinária portuguesa. São dez barracas destinadas à gastronomia, quatro de artesanato típico e mais dois expositores com venda de vinhos e outras delícias portuguesas. “A festa cresce a cada ano e a de hoje está mais colorida e melhor estruturada. Santos é muito importante para nós; é a cidade mais portuguesa do Brasil; sabe preservar a cultura que veio com os imigrantes há muitos e muitos anos”, comenta.

Quem visita a festa encontra várias famílias e grupos de amigos comentando histórias de saudade e de orgulho pela raiz portuguesa, mas de um amor profundo pelo Brasil, como Teresa Gonçalves, 81 anos, que veio com 21 anos para cá, trazendo na bagagem a arte do bordado da Ilha da Madeira - reconhecido como um dos trabalhos artesanais mais bonitos de Santos.

“Me comunico com o pessoal de Portugal, penso na terra natal e esta festa lembra nossos ranchos. Embora me sinta mais brasileira do que portuguesa, hoje minha cabeça está na Ilha da Madeira, com muita saudade”, conta a bordadeira – uma das lusitanas que ainda atua no ramo, mantendo viva a tradição do famoso ponto richileu feito a mão em enxovais de bebê, de cama e mesa.

Antônio Antunes, de 74 anos, que saiu de Lousã com 17 anos para o Brasil e em Santos fez sua vida, não tirou os olhos do palco enquanto o filho João Vitor se apresentava com a concertina (pequeno acordeão). “Fazemos tudo pra incentivar a cultura portuguesa entre os familiares. Já voltei diversas vezes a Portugal para passear, mas fico com saudade daqui; Santos é muito acolhedora.

AMOR LUSITANO

 

De Lisboa e com 70 anos de idade, dona Maria Conceição Santos Pinto, veio para Santos ainda criança, com apenas seis anos, e apesar de ter sido criada na Cidade, conta que o preconceito sofrido na vida escolar a fez decidir ser freira porque não conhecia nenhum português para namorar. Mas o amor apareceu e juntos ficaram por 48 anos, até ano passado quando o marido morreu.

Seus próximos planos de vida são dar prosseguimento ao sonho de visitar a terra natal pela primeira vez e continuar a fazer parte dos grupos folclóricos. “Essa festa é tudo porque aqui; encontramos nossos amigos e nossas raízes. E todo mundo que vem à festa tem um pezinho em Portugal. Não tem jeito, então falamos a mesma língua. Tenho muito orgulho de ser portuguesa”.

ATRAÇÕES

 

Além das apresentações artísticas e dos bordados da Ilha da Madeira, chamam atenção os docinhos típicos, como o folhado de Santa Clara e o pastel de Belém e o bolo do caco salgado. E mais xales e cachecóis, toalhas, artigos esportivos da Portuguesa Santista e as bijuterias portuguesas que trazem os brincos e pingentes no formato dos corações.

O Restaurante Escola Estação Bistrô também abriu suas portas, à moda portuguesa, com o cardápio especial: bacalhau como prato principal. Entre os clientes estava Celia Regina Laranjeiras, 72, que há seis meses foi passear com o marido em Portugal e na festa matou um pouco da saudade do país lusitano. “O bacalhau está aprovadíssimo, uma delícia”.

A 10ª edição do Dia de Portugal é realizada pela Escola Portuguesa, com apoio do Consulado Geral de Portugal, Conselho das Comunidades Portuguesas e da Prefeitura de Santos (secretarias de Cultura e de Turismo). Patrocínio de Agência de Turismo Vasco da Gama, Anamar Empreendimentos Imobiliários, Âncora Construtora, Armando Viagens e Turismo, Auto Posto Leão Vip, Bela Locações de Bens, Clileal, Panificadora Roxy, Colégio Lamec, Elo Assessoria de Comunicação, Estrutura Construtora e Incorporadora, Gomes & Ferreira Construções, Grupo Macuco, Grupo Mendes, Joduarte, Luxmar Imóveis, Mabelu Administradora e Locação de Imóveis, Marfinite, Mauá Construtora, Monumento Shopping Car & Motos, Mundo Lusíada, Predimar, Restaurante Tasca do Porto, Supermercado Varandas, Tâmega Turismo e Seguros, Restaurante Almeida, Laticínios Marcelo, Sicred e Unimed Santos.

Programação desta tarde:

•      15h – Rancho Veteranos Apaixonados pelo Folclore 15h30 – Ana Carla Lemos (fado)

•      16h – Rancho Folclórico da Associação Atlética Portuguesa

•      16h30 – Rancho Folclórico Típico Madeirense

•      17h – Vira Livre (músicas tradicionais portuguesas para dançar)

•      17h30 - Rancho Folclórico da Casa de Portugal (Praia Grande)

•      18h – Festa de encerramento

 

Fotos: Isabela Carrari

Galeria de Imagens

Grande público sentado de frente para o palco onde está havendo uma apresentação de dança. #Pracegover
Grande público prestigia a festa
Pratos de bacalhoada sendo montados no Estação Bistrô. Um casal está montando os pratos. #Pracegover
Bacalhoada foi servida no Estação Bristô
Rua próxima ao local da festa ficou decorada com bandeirolas. No centro da rua está passando o bonde turístico. Muitas pessoas circulam pelo local. #Pracegover
Ruas ficaram decoradas para receber visitantes