Conteúdo

Fachada do Museu Pelé, em Santos, começa a receber pintura

15 de agosto de 2019
13h 01

Andaimes e telas de proteção tomaram conta da fachada do Museu Pelé, no Valongo, para o início da pintura externa do equipamento turístico que homenageia o Rei do Futebol. A obra abrange as esquadrias de madeira e os gradis de ferro e deverá ser concluída em até seis meses.

“Primeiramente, as paredes estão passando por hidrojateamento para limpeza; depois, receberão retoques e, por último, será feita a pintura”, informa o engenheiro da Secretaria de Infraestrutura e Edificações Bruno Watanabe Ono.

A completa recuperação das fachadas, realizada paralelamente à vedação das placas da cobertura de vidro do lobby, integra o processo de manutenção e revitalização do museu, conforme lembrou o secretário de Turismo Odair Gonzalez. Ele destacou que esta é a primeira vez que o prédio histórico passa por esse tipo de intervenção mais efetiva desde que foi totalmente reconstruído pela Administração – o imóvel foi inaugurado em 2014, por ocasião da Copa do Mundo de Futebol, após quatro anos de obras.

MANUTENÇÃO

A pintura das fachadas é a segunda obra de manutenção que visa proteger o Museu Pelé, edifício histórico. Está na fase de arremates, com 95% dos serviços executados, a substituição de toda a vedação entre as placas da cobertura de vidro do Museu Pelé, para evitar infiltrações.

São 531 metros quadrados sobre a área da cafeteria que liga os dois blocos do prédio. A intervenção incluiu lavagem da cobertura e o sistema de escoamento das águas de chuva em direção às calhas metálicas periféricas.