Seu navegador não possui suporte para JavaScript o que impede a página de funcionar de forma correta.
Conteúdo
Notícias

Exposição de gravuras de Goya em Santos propõe interatividade com o público

Publicado: 30 de março de 2023 - 18h34
PORTAIS

O Centro de Cultura Patrícia Galvão (Av. Pinheiro Machado, 48, Vila Mathias) abre, terça-feira (4), a mostra ‘Loucuras Anunciadas’, do artista espanhol Francisco de Goya (1746-1828). No mesmo dia e local será realizada palestra do curador da mostra, Enock Sacramento, sobre a vida e obra do artista, a partir das 14h30.

A coleção, denominada ‘Os Provérbios’, tinha 19 pranchas anteriormente. Agora, rebatizada como ‘Disparates’, a mostra conta com 22 imagens, que apresentam gravuras feitas em período não muito preciso: de acordo com especialistas, entre 1815 e 1819.

As enigmáticas gravuras figuram entre as últimas obras gráficas de Goya. Disparates é uma série que revela visões, violência, sexo, deboche das instituições relacionadas com o regime absolutista, crítica aos costumes e ao clero. Na época, o pintor decidiu não publicar as imagens, por causa da perseguição aos iluministas.

Além das obras de Goya, a mostra chega com diversas atividades interativas, provocando assim uma intensa vivência aos participantes. Acessórios como máscaras e vestuários ficarão à disposição do público, para que as pessoas possam se caracterizar e fazer suas próprias produções para fotografia. Haverá ainda três espelhos, um normal, um côncavo e outro convexo, para que os visitantes se vejam por outras perspectivas.

A exposição ‘Loucuras Anunciadas’ pode ser visitada até o dia 5 de maio, das 13h às 18h, de segunda a sexta-feira. Classificação indicativa: livre para todo o público. Entrada franca.

A realização da mostra é da Secretaria de Cultura e Economia Criativa do Governo do Estado de São Paulo, com apoio do programa de fomento paulista Proac ICMS e da Prefeitura de Santos. A empresa Arte Impressa cuida da produção da exposição.

O ARTISTA

Goya é reconhecido como o mais significativo artista espanhol da segunda metade do século 18 e início do século 19. Sua obra é uma das mais vigorosas e originais de todo o mundo no período em que viveu. Ele nasceu em Fuendetodos, na Espanha, em 1746. Filho de um dourador de obras sacras, seus primeiros trabalhos de qualidade só apareceriam após os 30 anos de idade. A partir de então, sua ‘estrela subiu’ e, aos 43, atingiu o auge das artes em seu país: foi nomeado o pintor da corte de Carlos IV. Três anos depois, o artista foi acometido de uma doença que o deixou surdo.

O infortúnio impactou fortemente sua visão de mundo e o levou a abandonar, pouco depois, as cenas idílicas, religiosas e de costumes. Após isso, o pessimismo invadiu sua arte, que tomou um caminho mórbido, bizarro e aterrador.

Goya morreu aos 82 anos em Bordeaux, na França, onde se dirigiu no fim da vida à procura de tratamento médico. O artista produziu cerca de 500 pinturas a óleo e murais, aproximadamente 300 águas-fortes e litogravuras, além de centenas de desenhos. Trata-se de uma figura emblemática da história da arte de todos os tempos. Um artista fundamental.

O CURADOR

Enock Sacramento é membro das associações Paulista, Brasileira e Internacional de Críticos de Arte. Participou de aproximadamente 180 júris de salões de arte, e fez a curadoria de mais de 200 exposições no Brasil, na América Latina, Estados Unidos e Europa. Ele já publicou inúmeros artigos na imprensa e 42 livros sobre arte e artistas brasileiros.