Conteúdo

Estudantes santistas escrevem sobre história de SP e ganham medalhas

9 de julho de 2019
14h 23

O respeito e a valorização da história e da cultura pelos jovens foi o destaque da tradicional cerimônia alusiva à Revolução Constitucionalista de 32, realizada nesta terça-feira, 9 de Julho, feriado estadual. A comemoração, realizada na Praça José Bonifácio (Centro), junto ao monumento Filhos de Bandeirantes, foi promovida em conjunto pela Prefeitura e Associação dos Combatentes de 1932 de Santos.

Três alunas de 14 anos de escolas municipais receberam medalhas por terem sido as primeiras colocadas no concurso de crônicas a respeito da Revolução de 32 -movimento armado e liderado pelo Estado de São Paulo contra o governo de Getúlio Vargas e por uma nova Assembleia Nacional Constituinte.

Ana Carolina Almeida da Silva, da unidade Mario de Almeida Alcântara (Valongo), foi a vencedora, com o texto 'A mulher na Revolução de 32', sobre Maria Soldado, que deixou de ser dona de casa para ingressar na batalha. O concurso foi promovido pela associação e Secretaria de Educação.

“Amo escrever poesias e contos e achei incrível pesquisar mais sobre a história do nosso Estado e dessa mulher negra que foi muito corajosa em ir para a batalha. Ela me ensinou que mesmo diante das dificuldades podemos conseguir o que queremos”, compreendeu Ana Carolina, que agradeceu o auxílio do seu professor Jorge Antonio Souza.

O segundo lugar foi para Ingrid Rosa Matiello (escola Judoca Ricardo Sampaio - Caruara) e o terceiro, para Luana Martins Aguiar (Ayrton Senna da Silva - Campo Grande). Ambas estavam acompanhadas dos professores que as orientaram na pesquisa, Nivalda Paixão e Jadir Bataglia, respectivamente.

 

MAIS MEDALHAS

 

Após as homenagens, que incluíram entregas de mais medalhas aos colaboradores do movimento constitucionalista, o vice-prefeito Sandoval Soares destacou a importância do concurso para os estudantes, como forma de reforçar o respeito à história do País. “O Brasil é construído com muitas histórias e esta, em particular, mostra a força do nosso Estado e nosso respeito pela democracia”.

O presidente da associação, Murilo Cypriano, relembrou a ditadura de Getúlio Vargas e como o povo paulista se posicionou para fazer valer seus direitos. “São Paulo perdeu a batalha, mas ganhou no campo das ideias, com a aprovação da Constituição de 1934. Falamos o que queremos dentro das nossas legalidades; várias Constituições já passaram e hoje temos nossa Constituição Cidadã, de 1988. Viva o povo paulista, viva São Paulo e viva o Brasil”.

O evento contou com a presença de representantes da Marinha, Exército e Polícia Militar do Estado de São Paulo, Grupo Escoteiro do Mar Almirante Barroso, além de diversas entidades e autoridades. O encerramento aconteceu com a tradicional volta ao redor do monumento realizado pelas autoridades, onde também foi deixada uma coroa de flores.

Galeria de Imagens

Entrega de medalhas a colaboradores do movimento constitucionalista - #Pracegover
Entrega de medalhas a colaboradores do movimento constitucionalista - Foto: Isabela Carrari
Arranjo de flores é colocado diante de monumento. #Pracegover
Deposição de flores em monumento comemorativo - Foto: Isabela Carrari

Feedback

Ajude-nos a tornar o Santos Portal melhor. Deixe um comentário, dúvida ou sugestão.