Conteúdo
Notícias

Estudantes passeiam pelo Centro de Santos acompanhados por artista

Publicado: 8 de outubro de 2021
18h 40
Atualizado: 9 de outubro de 2021
16h 01

Um passeio pelo Centro Histórico de Santos, ao lado do artista Leonardo Leite, mais conhecido como Preô. Assim foi a tarde desta sexta-feira (8), dos alunos do 9° ano da escola Edméa Ladevig (Gonzaga). Durante toda a semana, estudantes de outras três escolas municipais (Avelino da Paz Vieira, José Bonifácio e Mário de Almeida Alcântara) tiveram a mesma oportunidade de vivenciar a arte das ruas, por meio dos grafites encontrados nas paredes dos edifícios antigos, que compõem a paisagem do Centro.

Segundo o artista Preô, a ideia do projeto Alegria do Circo surgiu há mais de cinco meses, mas a exposição foi aberta no último dia 2. No Centro, podem ser encontradas 22 pequenas pinturas que retratam o circo.

Depois do passeio, os alunos chegam ao galpão de 400 metros quadrados – o Herval 33 (Rua Marques de Herval, 33), onde eles podem imergir nessa exposição. Uma parte do galpão tem os quadros e outra, os grafites. “É muito gostoso poder inserir os alunos nesse novo universo", explica Preô. Além da atividade desenvolvida durante essa semana, aos finais de semana os visitantes podem conferir uma performance circense. Diversos dançarinos e artistas de circo fazem apresentações de 15 a 20 minutos, mostrando um pouquinho do que é o circo.

Para a professora de artes Denise Diegues, o projeto veio a calhar. "Penso que os estudantes precisam vivenciar, conhecer. As ideias desses jovens podem transformar o mundo por meio da intervenção artística. Com certeza eles vão multiplicar essa vivência, esse interesse, esse conhecimento. Acredito que o mais legal é conversar com o artista, porque ele passa pra gente exatamente toda dor e angústia do processo de criação, porque os alunos não têm essa noção. Mostrar o quadro, releitura é legal, mas esse projeto vai além e eu estou super feliz de estar aqui com eles", comemora.

IMPRESSÃO

A aluna do 9° ano Isabeli Dias da Silva, de 14 anos, disse que foi muito interessante. "Eu me interesso muito por arte, é algo que eu realmente gosto e me interesso e quero fazer. Então, está sendo uma experiência muito legal. Eu nunca tinha acompanhado assim bem de perto o grafite, eu conhecia por mídia, mas vivenciar isso é novo. Acredito que é algo que tem que ser passado na escola, todo tipo de arte. Todo tipo de cultura tem que ser passado na escola, pra todo mundo conhecer, porque tem muitos tipos de arte que são pouco reconhecidas. É fundamental relembrar que não há só um jeito de se expressar, são vários tipos, várias formas, várias culturas", finaliza a aluna.

 

 

 

Galeria de Imagens

Estudantes observam arte afixada em parede. Todos estão de costas. #paratodosverem
Crianças observam pintura feita em porta de casarão antigo. #paratodosverem
artista lidera grupod e estudantes que caminham por rua de paralelepípedo. Ao fundo, um antigo casarão. #paratodosverem
Artista fala a estudantes dentro de grande galpão decorado com pinturas em uma das paredes. #paratodosverem