Conteúdo

Estatuto da Igualdade Racial é debatido entre estudantes e representantes da comunidade negra

11 de dezembro de 2019
17h 58

Buscando incentivar a formação de uma consciência de respeito e tolerância social, foi realizado nesta terça-feira (10) um encontro entre estudantes de cursos técnicos e representantes da comunidade negra da Cidade.

Advogada e presidente do Geledés – Instituto da Mulher Negra, Maria Sylvia Oliveira abordou aspectos do Estatuto da Igualdade Racial como saúde, educação, mercado de trabalho, cultura e lazer e direito de crença.

Organizada pela Coordenadoria de Promoção da Igualdade Racial e Étnica, da Secretaria de Desenvolvimento Social, e pelo Conselho de Participação e Desenvolvimento da Comunidade Negra, o evento é parte dos esforços para levar conhecimento sobre igualdade e tolerância à sociedade.  “A parceria estabelecida pela Coordenadoria, pelo Conselho e a secretaria tem alavancado as políticas públicas para a comunidade negra em nossa Cidade. Este evento, como os outros, pretende proporcionar conhecimento e incentivar as pessoas a se posicionarem como influenciadores na sociedade”, disse o coordenador de Promoção da Igualdade Racial e Étnica da Secretaria de Desenvolvimento Social, Jorge Fernandes.

Para Maria Sylvia, mais do que explanar a lei federal, o objetivo foi mostrar a realidade vivida pela população negra. “Uma informação que poucos sabem, por exemplo, é que na faixa da desigualdade, como pobreza, violência, encarceramento, a população negra está dentro do grupo mais afetado da sociedade, muito em função da cor da pele”. 

Camila Claudino de Oliveira, 20 anos, estudante de Nutrição e Dietética, se surpreendeu com as informações. “A palestra foi interessante, a gente não sabia de muita coisa que acontecia coma população negra. Impressionante é que, nos dias de hoje, a discriminação ainda é tão comum”.