Conteúdo

Espaço para velórios do Cemitério de Santos será ampliado

9 de janeiro de 2020
15h 21

Dentro de cerca de cinco meses, a população santista que precisar dos serviços de velório do Cemitério da Areia Branca encontrará um ambiente maior e mais confortável para acolher as famílias que se despedem de seus entes queridos. As obras, que começarão nesta segunda-feira (13), vão ampliar de dois para quatro as salas destinadas às cerimônias. Até o fim dos trabalhos, os serviços estarão suspensos.

As duas novas salas de velório ocuparão um espaço ao lado das atuais, onde hoje funcionam arquivos. As quatro estarão ligadas por um corredor com banheiros e toda a área será recuperada e padronizada. Cada uma será climatizada e terá janelas de vidro que levarão mais luminosidade ao ambiente. Elas serão fechadas, o que dará privacidade às famílias. Os serviços incluem ainda pintura com novas cores, mais serenas, troca de paramentos (suportes para os caixões) e de bancos.

Os corredores também serão pintados e os banheiros (masculino, feminino e para pessoas com deficiência) passarão por reforma. Todo o piso será substituído e a acessibilidade ao espaço será ampliada com corrimãos novos, feitos de inox. Revisão completa da parte elétrica, trabalho de paisagismo e bebedouros completarão os trabalhos. A reforma geral está orçada em R$ 168 mil e será feita pela Aliança Engenharia, que ganhou a Ata de Registro de Preços.

“Sabemos que é um momento difícil para as famílias que estão aqui. Por isso, queremos amenizar a dor dessas pessoas e fazer com que se sintam mais confortáveis e acolhidas”, explicou o coordenador de cemitérios da Prefeitura, Bento da Silva Filho.

Segundo ele, com a ampliação do espaço, a estimativa de é dobrar o total de 30 velórios realizados mensalmente no local, ao custo de R$ 58. Dos três cemitérios municipais da Cidade (existem ainda o da Filosofia, ou Saboó, e o do Paquetá), o da Areia Branca é o único que realiza este tipo de serviço.

“Os últimos velórios serão realizados no domingo (12), depois temos que interromper por alguns meses e a população poderá recorrer às próprias funerárias, porque precisaremos reformar tudo de uma vez, já que o telhado é um só e será desmontado. Mas entregaremos um espaço moderno, amplo e muito mais agradável”, destacou Silva Filho, frisando que os sepultamentos não serão afetados.

MAIOR

Inaugurado em 1953, o Cemitério da Areia Branca está localizado entre as ruas Tomoichi Kobuchi, Remo Petrarchi, Olga Deon Coury Athiê e Avenida Nossa Senhora de Fátima, na Zona Noroeste. Tem cerca de 48 mil metros quadrados e é o que realiza o maior número de sepultamentos. Além disso, é o único na Cidade que faz enterro de pessoas sem identificação.