Conteúdo

Escola de Santos orienta famílias contra suicídio

5 de outubro de 2019
11h 31

“Hoje, a cada 40 segundos morre uma pessoa vítima de suicídio, com alto índice de adolescentes entre 15 e 19 anos”. Assim, a orientadora educacional e especialista em sexualidade, Christiane Andrea, iniciou a palestra sobre automutilação, suicídio e depressão, na última sexta-feira (4), dirigida a familiares de alunos da escola municipal Florestan Fernandes (Embaré).

Segundo a profissional, entre os motivos que desencadeiam estes problemas estão traumas psicológicos, abuso e violência sexual, transtornos psiquiátricos e violência doméstica. “Contra isso, há vários fatores de proteção em relação ao convívio familiar, como diálogo aberto, acolhimento e proteção. Por isso, as famílias precisam abrir um canal de diálogo com os jovens”.

A educadora alertou que é preciso ficar atento às redes sociais dos filhos e explicou onde buscar ajuda em caso de depressão e quando há sintomas de que o jovem pode estar pensando em se suicidar. Ela citou os Centros de Atenção Psicossocial Infantojuventil (Capsi), voltados a crianças e adolescentes, e o Centro de Valorização da Vida (CVV), cujo telefone de apoio é o 188. Já para famílias de pessoas que cometeram suicídio, indicou o Instituto de Prevenção e Posvenção do Suicídio ‘Vita Alere’ (https://vitaalere.com.br/).

"É importante se colocar no lugar do adolescente e perceber o quanto é difícil viver neste mundo tão imediatista e exigente, onde se tem que ser bom em tudo. Não é fácil lidar com todas estas frustrações”, ressaltou Christiane. Avó de dois alunos da Florestan, Suzana de Oliveira Liberona gostou muito da palestra e considera fundamental este tipo de ação na escola. “É importante ter profissionais que identifiquem sinais, que alertem e orientem as famílias”, disse ela, que já teve casos de automutilação e de suicídio entre familiares.

Na semana passada, a educadora também conversou sobre o tema com estudantes da Educação de Jovens e Adultos (EJA) da unidade Mário de Almeida Alcântara (Valongo). Escolas municipais interessadas na palestra podem entrar em contato com a Secretaria de Educação pelo telefone 3211-1818 (ramal 1946) ou pelo e-mail coform-seduc@santos.sp.gov.br .

 

Frases de alerta a serem observadas pelas famílias

“Eu preferia estar morto”.

“Eu não posso fazer nada”.

“Eu não aguento mais”.

“Eu sou um perdedor e um peso para os outros”.

“Os outros vão ser mais felizes sem mim”.

 

 

Foto: Divulgação.