Conteúdo

Equipe sub-13 do Santos FC tem aula de craque no Museu Pelé, em Santos

31 de julho de 2019
17h 39

Jogadas que passaram para a história, depoimentos sobre o talento do Rei, troféus e condecorações do ‘atleta do século 20’ estiveram na mira de 39 meninos da categoria Sub-13 do Santos Futebol Clube, que na tarde desta quarta-feira (31) tiveram uma verdadeira aula no Museu Pelé.

Acompanhados de seis integrantes da comissão técnica, entre eles o técnico Bruno Silva, os atletas acompanharam as curiosidades, detalhes de fotos e documentos da Linha do Tempo, destacados por Eduardo Luiz de Sá Filho, monitor do museu.

A visita foi programada há cerca de um mês, de acordo com Bruno Silva, ressaltando a importância de os jovens conhecerem a história do Rei. “Isso aumenta e fortalece a identidade com o Santos”, explicou, acrescentando que a história das quatro copas do mundo que contaram com a participação de Pelé enriquece o conhecimento dos atletas e os leva a ter uma dimensão melhor do talento do Rei.

EXEMPLOS

Os títulos conquistados por Pelé e seu dom de driblar os adversários para balançar as redes despertaram mais a atenção de Matheus Lima. “Vou procurar chegar ao nível dele,” disse ele, que não escondeu um outro desejo: “E até ter um museu”. Aos quatro anos, ele jogava futebol com o pai na praia quando chamou a atenção de um ‘olheiro’. Não deu outra: aos cinco já estava na escolinha e, desde os sete, integra as categorias de base do Santos.

João Chermont, que nasceu em Bauru, logo encontrou uma coincidência com Pelé, que despertou para o futebol nessa cidade do interior. A habilidade do Rei com a bola e o fato de ter ganhado três das quatro copas das quais participou despertaram mais o seu interesse. Ele ingressou na escolinha de futebol aos cinco anos, jogou no Sub-7, disputou pelo Craques do Futuro e pelo campeonato paulista pelo Noroeste, em 2017, chegando ao Santos no ano passado.

Galeria de Imagens

atletas posam no museu #pracegover
atletas olham objetos #pracegover