Conteúdo

Entre ofícios e memorandos, a servidora que não quer se aposentar. Assista ao vídeo

25 de outubro de 2018
11h 00

Em um quadro branco pendurado na parede da Secretaria de Governo (Segov) consta a frase “Funcionária do ano”. A seta apontada para baixo, onde está a mesa da servidora Ivanise dos Santos Andrade, 61 anos, indica que ela é querida em seu ambiente de trabalho. Com humildade e timidez, diz que o texto é uma ”brincadeira da equipe”.

Há quase 40 anos na Prefeitura, a oficial administrativa está acostumada a ouvir de seus colegas de serviço frases como “Ivanise, está faltando isso”, “Ivanise, precisa comprar aquilo”. Isso porque ela é responsável, junto com um colega, por todas as compras da secretaria, que incluem materiais como papel sulfite, caneta, lápis e produtos como café, açúcar e material de limpeza.

Na mesa, suas ‘ferramentas’ de trabalho: carimbos, canetas, cola, e um pouco de leveza representada por um pequeno vaso de planta e em um aromatizador de ambientes. “Chego logo cedo, ligo o computador, abro o e-mail e vejo se a secretaria precisa de algum material. Ainda verifico ofícios, memorandos e convocações de férias, pois cuido da parte do RH também”, conta.

Mas se engana quem pensa que Ivanise fica o dia inteiro sentada de frente para o computador. “Ando o dia inteiro entregando processos e ofícios. É gostoso, já estou acostumada. Sou realizada no que faço. Poderia estar aposentada, mas não me vejo em casa sem fazer nada. Pego um mês de férias e não vejo a hora de voltar para o serviço. O trabalho me preenche”, diz ela, que mora com duas irmãs e um sobrinho no bairro Boqueirão.

TRAJETÓRIA E AMIZADE

 

Quando entrou no serviço público como oficial administrativa, em 1979, Ivanise trabalhou na Secretaria de Educação (Seduc). Também passou por outras secretarias e áreas - Abastecimento, RH, Planejamento e Governo. Mas foi na Seduc que teve a experiência mais marcante como coordenadora de manutenção das escolas, cargo que a fez comandar uma equipe de cerca de 30 pessoas, todos homens.

“Foi um desafio e pensei que não fosse dar conta, mas no final foi uma experiência maravilhosa. Eu direcionava os pedidos de manutenção nas escolas para a equipe. Muitas vezes levava os funcionários com meu carro até a escola. Fui acolhida e até hoje quando encontro com eles é aquela festa”.

Ao longo de sua trajetória na Prefeitura, além de acumular experiência, cultiva amizades para além do trabalho. “Tenho amigos de mais de 30 anos aqui e uma amiga que praticamente é uma irmã”. Estar no serviço público a fez uma pessoa mais dedicada e com mais humildade, diz Ivanise. “Sempre procuro ajudar as pessoas que vêm à procura de alguma informação ou algum serviço”.

 

Foto: Susan Hortas