Conteúdo

Educadora da rede municipal de Santos lança livro sobre violência sexual infantil

28 de outubro de 2019
13h 00

Kátia Locatelli

Orientar educadores e todos os que lidam com crianças a abordar um assunto delicado e complexo de forma lúdica. Este é o objetivo do livro 'Vamos conversar? Sobre Violência Sexual Infantil', da orientadora educacional da escola municipal Pedro II e especialista em sexualidade Christiane Andréa, 49, lançado na Pinacoteca Benedicto Calixto e com lançamentos previstos para São Paulo e Rio de Janeiro.

O tema é desenvolvido por meio de ilustrações, que pouco a pouco vão revelando a violência sexual infantil. A obra explica o que é, quem são as vítimas e os abusadores e mostra como as crianças se sentem, muitas vezes, culpadas.

O enredo destaca que a criança tem aliados e deve se abrir com eles. Com 36 páginas, é todo colorido e possui atividades interativas. O educador deve ler as orientações antes de utilizá-lo com as crianças.

Christiane é articuladora do Núcleo Integrado de Atendimento (NIA) e integrante do Conselho Municipal dos Direitos da Mulher (Commulher) e da Comissão Municipal de Enfrentamento da Violência Sexual Infantojuvenil de Santos (Ceviss). Além disso, realiza, desde 2017, oficinas nas escolas municipais, por meio do projeto De Mãos Dadas com a Sexualidade.

Confira a entrevista com a autora

Como surgiu a ideia de escrever o livro?

Durante a minha especialização em sexualidade, porque buscava um material que pudesse me ajudar a iniciar uma conversa sobre abuso sexual e tive dificuldades. O título foi a primeira coisa que surgiu, por conta da necessidade que mães, pais e educadores têm em iniciar o assunto com as crianças.

Como tratou de um assunto tão delicado?

Este é um assunto muito sério e necessário, mas pode ser tratado com leveza e tranquilidade. Pode ser divertido e lúdico tanto para quem educa como para quem precisa ser preservado. Prevenção é um ato de amor.

Quanto tempo levou para concluir a obra?

Levei dois anos para concluir por conta da complexidade dos desenhos. O significado dos desenhos era muito importante. Tentei com três desenhistas e, por fim, fechei com o quarto ilustrador. Porém, levei quase um ano testando muitas imagens. Eu tinha a preocupação de não chocar nem confundir as crianças. Então fui testando durante as palestras e as oficinas que realizei.

Tem algum outro livro 'no forno'?

Tem sim. Tenho um áudio book pronto apenas para digitalizar que também tem como tema a violência da criança e da mulher e tenho um outro, 50% pronto para o público teen.