Conteúdo

Drone amplia atuação dos agentes contra a dengue em Santos

14 de fevereiro de 2020
15h 45

O primeiro voo do drone comprado pela Secretaria Municipal de Saúde para auxiliar no controle da dengue em Santos foi realizado nesta sexta (14) na Passarela do Samba Dráuzio da Cruz, para verificar possíveis criadouros na estrutura e seu entorno. A ação deverá se repetir na próxima quarta (19) no mutirão de vistorias no bairro Aparecida.

 

A utilização do aparelho e o plano de voo foram autorizados pelo Departamento de Controle do Espaço Aéreo (Decea), do Ministério da Defesa. A autorização emitida foi para voar até 37 metros de altura e distância de até 150 metros. O investimento municipal na compra do aparelho foi de R$ 12.266,00.

 

O drone possui sensor de presença que evita a aproximação de pessoas e soa alarme quando isso ocorre. Conta com câmera de alta resolução que emite em tempo real as imagens para monitor, ajudando a localizar objetos sem serventia (pneus, latas garrafas etc.) com acúmulo de água ou empoçamentos e outras situações de risco nas áreas públicas e imóveis.

 

“Com as imagens capturadas, temos condições de comprovar situações irregulares e realizar o ingresso forçado em imóveis com dificuldades de acesso, seguindo a nossa legislação”, disse o secretário municipal de Saúde, Fábio Ferraz, lembrando que o Município já adota diversas ferramentas como o sistema de armadilhas de captura, que faz o monitoramento dos pontos com maior incidência do

mosquito.

 

DENÚNCIAS

 

Para denúncias sobre imóveis com possíveis focos do Aedes, manifestações devem ser feitas pelos canais da Ouvidoria: telefone 162 ou pessoalmente no Paço Municipal (Praça Visconde de Mauá s/nº – térreo) – de segunda a sexta, das 8h às 18h – ou pela internet (www.santos.sp.gov.br).