Conteúdo

Doutor em Educação promove reflexão sobre o ato de educar em Santos

20 de agosto de 2019
12h 25

“Educar requer ousadia, amorosidade e coragem”, disse o doutor em Educação, Walter Pinheiro Barbosa Júnior, na tarde desta sexta-feira (16), durante o último dia de atividade da 31ª Semana da Educação Professor Paulo Freire - “Direitos de Aprendizagem: as dimensões dos saberes éticos, estéticos e políticos”, no teatro do Sesc.

Segundo o especialista, educar é um processo de humanização. “Nós não nascemos gente, nós nos tornamos gente. A “gentidade” é construída por meio da educação”, pontuou. Ele falou também sobre a importância do estudar, que permite com que as pessoas enxerguem o que os olhos não podem ver, despertou reflexões acerca do valor das relações, de dar sentido às atividades e ações, de perceber e se importar com o outro, e sobre a vida do educador Paulo Freire. “Trouxe para este evento um banquete de ideias, para que se sirvam do que os fizerem bem. Não acreditem em tudo o que vou dizer, antes disso, pensem, reflitam e só depois poderão crer ou não”, completou.

O palestrante, que veio de Natal (RN), atua no Departamento de Fundamentos e Políticas da Educação, do Centro de Educação da Universidade Federal do Rio Grande do Norte, é líder do grupo de pesquisa Sertania e Educação e trabalha na área de gestão escolar, com foco no conselho escolar, além de estudar fenômenos do sertão.

“O palestrante é muito crítico e tem muita clareza no que fala, nos motivando a fazer uma autocrítica do nosso fazer como educador”, disse a professora de educação especial da escola municipal Pedro II (Ponta da Praia), Cláudia Mafaldo.

EVENTO

 

A 31ª Semana da Educação Professor Paulo Freire foi destinada para os cerca de cinco mil funcionários da Secretaria de Educação e público externo, com programação nos três períodos, somando 180 atividades em três dias de evento.

Ocorreram também a IX Semana Interna de Prevenção de Acidentes do Trabalho – Educação (Unilus – Campus III), a VI Onda Literária (São Judas – Campus Unimonte), a V Exposição do Projeto “Santos à Luz da Leitura” (Teatro Municipal), o V Fórum da Justiça Restaurativa (Unisanta) e o III Colóquio Linguagens na Educação – 1ª Edição Santos (São Judas – Campus Unimonte).

Segundo a chefe da coordenadoria de formação da Seduc, Lygia Barbieri, toda a programação foi pensada pela equipe, buscando dar sentido ao estudo feito sobre a Base Nacional Comum Curricular e a implantação do currículo santista, trazendo uma reflexão sobre os direitos da aprendizagem nas dimensões éticas, estéticas e políticas. “O ser humano é um ser por inteiro, que deve ter todas as estas dimensões dentro dele. Todos os profissionais que atuam nas escolas têm um papel muito grande no crescimento emocional, cognitivo e social dos alunos cada vez mais conectados. Este momento foi para a reflexão de cada um, para trocas e compartilhamentos”, acrescentou.