Conteúdo

Dia Nacional do RPG tem grande movimento na Gibiteca

25 de fevereiro de 2018
10h 37

VAGNER DANTAS

Um dia para jogar, celebrar e exaltar a memória de um dos pais do RPG no Brasil. Foi neste clima que a Gibiteca Municipal Marcel Rodrigues Paes promoveu a 9ª edição da Roda de Jogos, neste sábado (24), comemorando o 1º Dia Nacional do RPG. A data foi escolhida por ser a mesma do aniversário de Douglas Quintas Reis, editor da Devir Brasil, morto em outubro de 2017, aos 63 anos. A Devir surgiu em 1987, sendo a primeira editora a importar livros de sistemas de RPG para o Brasil.

Durante as cinco horas de atividades, que lotaram a gibiteca, exposições de livros de RPG, sessões de diversos jogos, partidas de tabuleiro, jogos de guerra, de cartas e de larps fizeram parte da programação organizada pelo projeto R&B Para Todos.  

O evento reuniu jogadores experientes e pessoas que ainda estão dando os primeiros passos no mundo dos jogos, como era caso do gerente de vendas Leandro Alves. Jogador de RPG há um e meio, foi apresentado à modalidade por amigos e se apaixonou rapidamente. De tanto praticar, ele diz que já conseguiu levar aspectos do jogo para vida profissional. “No RPG você usa o trabalho em equipe e a criatividade. Na área que atuo, esses dois itens são essenciais”.

O coordenador do projeto R&B Para Todos, João Lucas Resende da Silva, destaca também o uso do RPG no aprendizado das crianças e adolescentes. “A prática estimula a leitura, a pesquisa e o estudo. É também muito bom para quem sofre com a timidez”.  

No próximo dia 10 será realizada a 10ª edição da roda, gratuita e aberta para experientes e pessoas que desejam aprender a jogar. O evento deste sábado teve o apoio das secretarias de Cultura (Secult) e de Desenvolvimento Social, do Conselho Municipal dos Direitos das Pessoas com Deficiência (Condefi) e parceria com a loja Caverna do Dragão.

INTERPRETAÇÃO

      

RPG é a sigla inglesa de Role-Playing Game, que pode ser traduzido como “jogo de interpretação de personagens”. Consiste em um tipo de jogo no qual os participantes desempenham o papel de um personagem em um cenário fictício. Cada jogo, também chamado de ‘sessão’ ou ‘aventura’, tem o enredo definido pelo jogadores, mediante um determinado sistema, isto é, um conjunto de regras definidas para cada personagem. A decisão de cada um influenciará no destino do jogo.

Em geral, cada aventura é constituída por um mestre e os restantes jogadores. O mestre tem a responsabilidade de criar a história, o cenário, a época, introduzir personagens secundários e julgar as ações dos personagens principais, de acordo com o sistema de jogo. Aos jogadores cabe a criação e controle do seu próprio personagem durante a sessão.

 

Foto: Marcelo Martins