Conteúdo

Curta Santos define selecionados da mostra Olhar Brasilis

29 de setembro de 2019
10h 05

O Curta Santos – Festival de Cinema de Santos já definiu a lista das produções nacionais que farão parte da mostra ‘Olhar Brasilis’. Foram selecionados quinze curtas-metragens de estados como Paraná, Goiás, Rio Grande do Norte e Amazonas.

A 17ª edição do Festival acontece em outubro e exibe 40 obras nas mostras oficiais, incluindo as produções regionais que compõem as sessões Olhar Caiçara e Videoclipe Caiçara. Outras informações na internet e no Facebook.

Selecionados – mostra ‘Olhar Brasilis’

  • Aquele Casal- Direção: William de Oliveira | Ficção | Curitiba/PR | 2019 | 12 anos

Depois de ser vítima de um violento ataque homofóbico, Marco e Luciano tentam superar o trauma e seguir em frente.

  • Aqueles Dois- Direção: Émerson Maranhão | Doc | Fortaleza/CE | 2018 | 12 anos. Dois rapazes.

Duas histórias que se cruzam. Duas vidas unidas por uma condição que define suas existências.  Duas jornadas em busca do amor e de se reconhecer no espelho.

  • Ar da Memória- Direção: Chris Tigra | Doc | Belo Horizonte/MG | 2019 | Livre

A imagem a partir do som, do ar, da memória. Perspectivas diferentes a partir da escuta, com depoimentos da artista da dança Dudude Herrmann, do cineasta Cao Guimarães, da atriz e dramaturga Grace Passô, do músico Marcos Moreira e do artista plástico Nuno Ramos.

  • Bié dos 8 Baixos- Direção: Eduarda Gama e Uyatã Rayra | Doc | Feira de Santana/BA | 2018 | 12 anos

Um olhar sobre a manifestação cultural que acontece no Centro de Abastecimento de Feira de Santana (BA). Do samba de roda à sanfona, surgem personagens e narrativas populares.

  • Boca de Fogo- Direção: Luciano Pérez Fernández | Doc | Niterói/RJ | 2017 | Livre Cidade de Salgueiro, sertão de Pernambuco, Brasil.

Na arquibancada, o sol castiga os torcedores. No rádio, Boca de Fogo incendeia a transmissão. O futebol como você nunca viu.

  • Enraizada- Direção: Tiago Delácio | Doc | Recife/PE | 2019 | Livre

No coração do Recife, Olívia resiste.

  • O Grande Amor de um Lobo- Direção: Kennel Rogis e Adrianderson Barbosa | Doc | S. Miguel do Gostoso/RN | 2018 | 10 anos

Na busca por um grande amor, um jovem faz da realidade seu próprio filme.

  • O Malabarista- Direção: Iuri Moreno | Animação | Goiânia/GO | 2018 | Livre

Fragmentos do cotidiano e experiências de artistas de rua, que em meio à hostilidade das grandes cidades, buscam levar cores e sorrisos aos que cruzam seus caminhos.

  • No Rio das Borboletas- Direção: Zeudi Souza | Ficção | Manaus/AM | 2018 | 14 anos Uma escolha, uma consequência.

Duas irmãs vivem um impasse diante da mãe enferma. A decisão mudará para sempre o destino delas e de outras mulheres.

  • Nova Iorque- Direção: Leo Tabosa | Ficção | Recife/PE | 2018 | 10 anos

Hermila e Leandro querem fugir. Hermila e Leandro querem ficar. Parabéns A Você Direção: Andréa Kaláboa | Ficção | Curitiba/PR | 2019 | 10 anos Uma menina de oito anos vive com os pais agricultores em uma colônia de descendentes de ucranianos. Ela espera por sua primeira festa de aniversário, mas precisará lidar com algumas situações antes disso.

  • Realeza Gay- Direção: Carlos Eduardo Magalhães e Maria Fernanda Ribeiro | Doc | Macapá/AP | 2019 | Livre

Em um Brasil profundo e distante, em uma pequena cidade do estado do Amapá, a diversidade de gênero nasce na Amazônia e se comunica com a vanguarda do mundo. É o desfile da Realeza Gay.

  • Só sei que foi assim- Direção: Giovanna Muzel | Animação | Pelotas/RS | 2019 | 10 anos

Santiago, melhor amigo de Júlia, encontra um livro sobre a selva e decide que está na hora de finalmente agir como um tigre.

  • A Volta para Casa- Direção: Diego Freitas | Ficção | São Paulo/SP | 2019 | Livre

Em uma casa de repouso, um marceneiro aposentado espera a visita da família. O jardineiro percebe sua ansiedade e o leva em um passeio repleto de memórias pelo bairro de Santana.

  • Volta Seca- Direção: Roberto Veiga | Ficção | Petrolina/PE e São Paulo/SP | 2019 | Livre

Marieta retorna ao povoado onde nasceu, 30 anos depois. Ignácio divide seu tempo entre a xilogravura e os cuidados com seu filho e mãe. Eis aqui o desejo de expressar-se, de gritar à falta que lhe torna vazio.