Conteúdo

Crianças praticam atividades variadas em jornada ampliada. Assista a vídeo

8 de março de 2018
15h 19
Crianças brincam de bola no pátio da escola. Elas estão divididas em duas filas. Há cones na quadra e elas chutam a bola para a trave que está ao fundo. #pracegover

Todas as manhãs, em cada canto da escola Mário de Almeida Alcântara (Valongo), alunos se mexem, dançam, tocam, jogam, aprendem brincando. Isso porque, desde segunda-feira (5), atividades variadas vêm sendo realizadas com os 198 estudantes do 1º ao 3º ano, no turno inverso ao regular, por meio da entidade subvencionada União de Amparo à Comunidade de Escolas Públicas (UACEP).

As ações fazem parte dos campos Esporte e Movimento, Arte e Orientação Pedagógica, com acompanhamento do coordenador Alex Tadeu Alves Rosa e da técnica de organização escolar Eliane Nicácio.

Dentro do Esporte e Movimento, as crianças praticam caratê, jogos e brincadeiras para desenvolver a coordenação motora e habilidades. Já a modalidade Arte inclui artes visuais, música e dança.

Nas artes visuais, a diretriz é o projeto 'Santos à Luz da Leitura', lançado na rede municipal em 2015, a fim de levar literatura e arte para a comunidade escolar. Este ano o tema é 'Por Mares já Navegados e Memórias a Contar', enfocando Portugal e Espanha. Em relação à Orientação Pedagógica, as ações abrangem estudo em laboratório e contação de histórias.

Nesta quarta-feira (7), um grupo de crianças brincava de corre-cotia no pátio da escola, como aquecimento para o atletismo adaptado para crianças. “Eles conhecem o corpo, limitações e capacidades”, disse o educador de Esporte e Movimento, Israel Alves. Na aula de caratê, Fabrizio Pinho utilizou 'espaguetes' de espuma usados em piscinas para o conhecimento do corpo e adaptação ao impacto. “Eles fazem movimentos de esgrima com os espaguetes como preparação para o caratê”. Na dança, ministrada por Roberto Leite, é trabalhada a coordenação motora e lateralidade e feita uma sondagem do potencial e dificuldades de cada criança.

Na música, Luciano Rocha fez brincadeira para que os alunos identificassem o agudo e o grave. Ele afirmou que utiliza os instrumentos shake, em várias cores; vibrafone (variações da onda sonora); vibraslep (som varia conforme a intensidade de força que nele se aplica); afoxé (funciona segundo a rotação do pulso); clave (sonoridade ao centro), e guizo (intensidade do volume regulada por vibração da mão).

Na sala de Arte, as crianças pintavam desenhos com guache utilizando as cores de Portugal e Espanha. “Depois vamos aprender os símbolos e tradições”, contou o educador Thiago Melo.

O Dia Internacional da Mulher (8 de março), foi o tema da contação de história pela educadora Luci Tavares, que explicou como surgiu a data.

“Eles merecem o melhor e estão nas mãos de excelentes profissionais”, destacou a diretora Márcia Paiva Silva e Silva.

ENTIDADES

Além da Mário Alcântara, as escolas Emília Maria Reis, Cidade de Santos e Auxiliadora da Instrução também iniciaram a jornada ampliada nos mesmos campos de atuação na última segunda-feira (5), com total de 698 alunos.

O Instituto Arte no Dique atua na escola Emília Maria Reis e a ONG Vidas Recicladas, na Cidade de Santos e Auxiliadora da Instrução. Outras nove instituições já fazem jornada ampliada para 3.820 estudantes nas escolas. A supervisão é da Secretaria de Educação (Seduc).

 

Fotos: Rogério Bomfim

 

Galeria de Imagens

Crianças brincam com bola na quadra da escola. #pracegover
Crianças praticam golpes de caratê em sala com tatames. Professor está ao fundo fazendo a demonstração. #pracegover
Crianças em sala de aula sob orientação de um professor. Elas estão agachadas no chão. As carteiras foram afastadas para os cantos da sala. #pracegover

Feedback

Ajude-nos a tornar o Santos Portal melhor. Deixe um comentário, dúvida ou sugestão.