Conteúdo

Coronavírus: Saúde de Santos recebe orientações para prevenção e controle e monitora situação

1 de fevereiro de 2020
11h 34

Os gestores e técnicos da Secretaria Municipal de Saúde estão em contato constante com os representantes do escritório regional da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), responsável pela fiscalização em áreas portuárias, para o monitoramento de possíveis casos suspeitos do coronavírus que possam chegar pelo Porto de Santos.

Os profissionais do Departamento de Vigilância em Saúde (Devig) também receberam orientações na manhã desta sexta (31) em reunião realizada na sede regional do Grupo de Vigilância Epidemiológica (GVE), do governo estadual.

Os casos do coronavírus tiveram início na China, onde já houve 7,8 mil casos e 170 mortes, com a confirmação da doença em 19 países. Ainda não há casos confirmados no Brasil, com nove casos suspeitos no momento, nenhum deles na região da Baixada Santista. A Organização Mundial de Saúde (OMS) declarou emergência de saúde pública de importância internacional, podendo ser aplicadas restrições temporárias de circulação de pessoas em algumas circunstâncias.

No Brasil, não houve alterações no controle de viajantes vindos da China e a orientação do Ministério da Saúde é que viagens para o país asiático sejam realizadas em casos de extrema necessidade. No Porto de Santos, a fiscalização de navios é feita pela Anvisa, do governo federal, e o Departamento de Vigilância em Saúde da Prefeitura é sempre comunicado pelo órgão em casos suspeitos de doenças infectocontagiosas envolvendo tripulantes e passageiros de embarcações em operação ou trânsito pelo Porto.

Quando há necessidade, o Município cede profissionais para apoio de investigação epidemiológica ou ações de bloqueio, como ocorreu no ano passado após surto de sarampo em navio de cruzeiro. “Estamos conversando diariamente com a equipe da Anvisa e, até o momento, não tivemos nenhum caso suspeito do coronavírus. As equipes das nossas unidades estão preparadas para promover o primeiro atendimento, monitoramento e encaminhamento de um possível paciente”, explica o secretário municipal de Saúde, Fábio Ferraz.

Os técnicos da pasta receberam, na quinta (30), a nota técnica n° 04/2020 da Anvisa, que indica as medidas de prevenção e controle que devem ser seguidas, como a importância dos usos de equipamentos de proteção individual (EPIs) e medidas de higienização. As informações estão sendo repassadas pela Vigilância em Saúde às unidades e profissionais da rede municipal.

 

ATENDIMENTO

Em casos suspeitos da doença em navios, a Anvisa possui rede de prestadores de serviços de saúde na região para situações de remoção e atendimento de pacientes provenientes das embarcações. Todos os hospitais e unidades de pronto atendimento contam com leitos de isolamento para abrigar casos suspeitos de doenças infectocontagiosas e, no caso de coronavírus, será solicitada a transferência do paciente para hospital especializado da rede SUS.

A orientação do Ministério da Saúde é que casos suspeitos no estado de São Paulo sejam transferidos para o Instituto Emílio Ribas (estadual). São considerados casos suspeitos as pessoas que viajaram para a China recentemente ou tiveram contato com chineses ou que viajaram ao país e estejam com os sintomas de falta de ar, dor no peito, febre alta, tosse e dificuldade de respirar.

 

Arte: Rodrigo Vieira

 

Feedback

Ajude-nos a tornar o Santos Portal melhor. Deixe um comentário, dúvida ou sugestão.