Conteúdo

Construção do Parque Tecnológico de Santos avança para a etapa final

5 de agosto de 2019
16h 47

A obra da nova sede do Parque Tecnológico de Santos tem 70% dos serviços prontos e parte para a fase de conclusão. Cerca de 80 operários trabalham na esquina das ruas Constituição e Henrique Porchat, na Vila Nova, para entrega da obra civil em novembro.

O objetivo da Prefeitura é equipar o parque tecnológico após o fim da obra, de modo que ele esteja funcionando já em 2020.

“Começaram os serviços de pintura, 80% dos banheiros já contam com azulejos e pisos instalados; as infraestruturas elétrica e hidráulica estão sendo finalizadas”, diz o arquiteto Roger Guerra, da pasta de Infraestrutura e Edificações. “O revestimento da fachada está pronto nas laterais e na parte frontal, e está sendo concretada a laje do ático, parte superior da fachada, onde foi construída a caixa d’água de concreto para abastecer todo o edifício”.

Com 9,5 mil metros quadrados de área construída, o edifício será composto de térreo e mais oito andares, com espaços para coworking (modelo de trabalho com compartilhamento de espaço e recursos entre pessoas de áreas diferentes) e economia criativa, salão para startups, incubadora de empresas, laboratórios multiúso, auditório, entre outros.

São investidos R$ 11,9 milhões para finalização da obra, a cargo da empresa Ecoporto, por meio de termo de medidas compensatórias (Trimmc).

SUSTENTABILIDADE

O projeto do edifício busca a sustentabilidade. As três caixas d’água de 16 mil litros cada, instaladas no térreo, servirão para captar águas da chuva, visando sua utilização em lavagens de áreas comuns, irrigação de jardins e nos vasos sanitários. Já o layout favorece a iluminação natural e uma boa circulação do ar.

Contará com quatro andares de salas para empresas – são esperadas até 50. Os pavimentos de escritório serão divididos em dois andares com 1 mil m² cada e outros dois com 670m² cada, perfazendo 3,34 mil m². Terá ainda dois mezaninos para estacionamento e um auditório com terraço (cobertura com 670m²).

FOMENTO

O empreendimento é uma das grandes apostas para atrair uma nova vocação econômica para a Baixada Santista: será ferramenta de fomento para pesquisa e desenvolvimento tecnológico e inovação, assim como a geração de empregos. No local, vão operar empresas incubadas e pós-incubadas e laboratórios.

Reunirá empresas, profissionais, universidades e acadêmicos para fomentar a pesquisa através de parcerias e incentivos fiscais. Isenções são concedidas a empresas que operem como agências de inovação e competitividade, instituição científica e tecnológica, núcleo de inovação tecnológica, laboratório de ensaio, pesquisa científica e tecnológica ou desenvolvimento tecnológico.

Galeria de Imagens

operários trabalham em porta #pracegover
operários atuam em base de colunas #pracegover
operário atua em muro no terraço #pracegover
operários atuam com vergalhão #pracegover

Feedback

Ajude-nos a tornar o Santos Portal melhor. Deixe um comentário, dúvida ou sugestão.