Conteúdo

Concorrência: 12 empresas querem reconstruir o Museu do Surf

19 de janeiro de 2018
15h 30

Para melhorar o atendimento a turistas, munícipes e usuários em geral, o Museu do Surf, no emissário submarino, será reconstruído. A obra tem valor estimado em R$ 2,1 milhões e deverá ser executada em 12 meses.

A abertura da licitação na manhã de quinta (18), visando definir a empreiteira que erguerá o novo edifício, resultou em um total de 12 concorrentes. Trata-se da fase de habilitação. As 12 empresas participantes do certame são: Agnus, Alencar, Ubiratan, Engetech, Fortnort, Inaplan, Lemam, MR Comércio e Logística, Nelson Parente Jr., JRC Sinalização, Spalla e Starsan. A Comissão de Licitação vai analisar a documentação de cada uma para verificar se estão aptas a realizar os serviços, de acordo com a legislação. O resultado será publicado no Diário Oficial e as empresas terão cinco dias para recursos.

Concluída essa fase, será marcada a data de abertura dos envelopes de preços. A verba para a intervenção foi obtida mediante convênio firmado com o Departamento de Apoio ao Desenvolvimento dos Municípios Turísticos (Dadetur), do Governo do Estado.

CONCEPÇÃO
O novo Museu do Surf, projeto elaborado pelo arquiteto Ruy Ohtake, terá um pavimento e 450m² de área construída. Mais moderno e acessível, será executado em estrutura metálica com tratamento especial para resistência à corrosão e intempéries, com vidros temperados nas portas e fechamentos. E a área ao redor do edifício ganhará reurbanização.

A acessibilidade estará garantida por piso tátil de alerta e placas informativas em sistema braile. Vai dispor de salão para exposição, auditório, sala Picuruta Salazar, sala Cisco Arara, sala Osmar Gonçalves, salas de Arquivo, depósito, copa e sanitários para portadores de necessidades especiais. E contará ainda com um conjunto de climatização.