Conteúdo

Comunidade do ilhéu alto comparece ao ação e serviço

18 de setembro de 2000
0h 00

Barracas com serviços de medição da pressão arterial, teste de visão, de audição, informações sobre dengue e Aids, Espaço de Leitura (livros infantis, gibis, revistas e jornais), jogos infantis e pintura, corte de cabelo, informações sobre segurança no lar (6o Grupamento de Bombeiros), expedição de carteira de Trabalho e do Cidoc, fizeram parte do Programa Ação e Serviço da Prefeitura, que aconteceu, Sábado, no conjunto habitacional Ilhéu Alto (Zona Noroeste), com grande público. Muitas crianças residem ali e não há muitas opções de lazer, como lembrou David Sabino Rufino, de 10 anos, que estava colorindo um desenho, quando contou que já tinha se beneficiado de todos os serviços. Descobri que tenho um problema na visão e vou ter que ir a um médico, explicou. Ele tinha jogado pingue-pongue, pois três mesas foram instaladas e andado com pernas-de-pau, que foram levadas pela Secretaria de Esportes e Turismo. Não fui nem almoçar para ficar aqui brincando e não perder nada. Estou gostando muito e quero agradecer à Prefeitura por isso, afirmou. Além de David, muitas crianças se divertiram com todos os brinquedos. Houve apresentações de grupos infantis de Dança de Rua, Ballet Clássico e outros. A barraca com teste de visão teve grande procura também. Até meio-dia (o evento começou às 10 horas), cerca de 100 pessoas já tinham feito o teste, com o aparelho denominado auto-refrator que identifica se existe algum problema de visão, segundo Waldir Paes, responsável pelo serviço. Não dizemos aos usuários qual o problema, apenas que precisam procurar um especialista em caso positivo, destaca. O primeiro-sargento Moreira Lima, do 6o Grupamento de Bombeiros, lembrou que já houve um incêndio num apartamento do Ilhéu Alto provocado por curto-circuito. Damos toda a orientação sobre como lidar com botijões de gás e eletricidade para evitar essas situações, explica.