Conteúdo

Combates medievais e danças tribais são atrações no 1º Steampunk

24 de agosto de 2018
10h 00

Combates medievais com armamentos reais, que remetem a diferentes povos, entre eles vikings e templários, e estilos de dança tribal são algumas das atrações do 1º Steampunk de Santos, a ser realizado sábado (25), das 10h às 18h30, no Valongo. As apresentações serão realizadas no palco do Largo Marquês de Monte Alegre, em frente ao Museu Pelé.

Fundado em 2011, o grupo de combates medievais Ordo Draconis Belli, que sobe ao palco às 14h, conta com artesãos que fabricam variados itens das temáticas medieval e fantástica, entre eles armaduras, bijuterias, vestuário para bandas e danças, e até bebidas típicas, a exemplo da hidromel triple horn, à base de mel, típica dos vikings e de outros povos. Muitos desses itens também serão comercializados pelo grupo.

Conhecido por apresentações na Feira Escandinava, AnimeFriends e Mystic Fair, entre outros eventos, o Ordo Draconis Belli já participou de shows e festivais de bandas nacionais e internacionais, a exemplo da Týr (grupo folk metal da Dinamarca, em 2011), Amon Amarth (banda de death metal melódico da Suécia, 2012), da russa Arkona (2013), das finlandesas Korpiklaani (2014) e (2015), e do grupo alemão Faun (2017).

DANÇAS TRIBAIS

Com estilos formados pela fusão de danças de várias regiões do planeta, o grupo Troupe del Mundo apresentará evoluções nos gêneros Tribal Fusion Bellydance e American Tribal Style (ATS). Integrado por quatro dançarinas pesquisadoras, o grupo desenvolve atuações sobre temas específicos, como steampunk, medieval e woldmusic.

Com a proposta de expansão da dança além dos limites habituais, o grupo é formado pelas professoras Anna Pereira, Karen Evangelista e Dayeah Khalil, as duas últimas pesquisadoras dos estilos Tribal Fusion, Dark Fusion, Tribal Brasil e ATS; tatuadora Ana Lua, e a terapeuta holística Kayra Nataraja, envolvida especialmente com Tribal Fusion.

Foto: divulgação