Conteúdo
Notícias

Coleta de lixo nos morros recebe atenção especial

Publicado: 27 de dezembro de 2004
0h 00

Apesar de serem responsáveis pela geração de apenas 5% do total de lixo residencial recolhido diariamente em Santos (19 de 368 toneladas), os 16 morros santistas recebem a mesma atenção que a área plana, ao nível do mar, onde estão localizados os demais bairros do Município. O único diferencial do serviço prestado, está relacionado diretamente às dificuldades de acesso a determinados locais dessa região montanhosa. Essas características peculiares levaram a Prodesan, já há alguns anos, a adotar algumas alternativas, que vieram resultar no modelo atual de coleta, seguido atualmente pela Terracom, empresa concessionária dos serviços de limpeza urbana. Para atender todas as residências e o comércio dessas localidades, a empresa emprega caminhões onde existe acesso e um sistema porta a porta de coleta manual, que exige muita agilidade e empenho dos coletores. Todas as vielas, becos, ladeiras, escadarias são percorridos pelos trabalhadores que, depois recolher os sacos de lixo descartados pela população, descem os morros à pé até um ponto onde os veículos possam recolhê-los. Nessa condição, estão quase todos os morros, principalmente o Monte Serrat e os morros Saboó, Marapé, Boa Vista, Pacheco, Fontana e Jabaquara, onde a única forma de transportar o lixo é carregá-lo nas costas até o sopé das escadarias. ACESSO Cerca de nove morros possuem vias que oferecem acesso a veículos e são dotados de coleta motorizada e mista, como e o caso do Penha, que é atendido por dois modelos de caminhões e apresenta trechos onde a coleta é carregada manualmente até o ponto de transporte. Onde existem avenidas e ruas largas, como acontece nos morros Nova Cintra (o mais urbanizado), Parque da Montanha e parte do São Bento, Penha e Santa Maria, a Terracom utiliza um caminhão compactador, idêntico ao usados nos demais bairros. Para atender as moradias localizadas em vias estreitas, íngremes, com maior dificuldade de acesso e retorno, a empresa adota dois caminhões basculantes de pequeno porte, que oferecem mobilidade de tráfego e cuja capacidade de carga é a metade do compactador. São servidos pelos TBs, como são chamados esses veículos, totalmente, o morro Caneleira e parcialmente, a comunidade denominada Santa Maria. Em outros dois morros, José Menino e Bufo, a coleta é mista - à pé e com caminhão basculante. O condomínio particular, existente no morro Santa Terezinha, possui seu próprio sistema de coleta de lixo, cujos empregados armazenam os detritos em uma construção específica. Em horário predeterminado, a equipe do caminhão compactador, registro CL 30.1003, que faz o itinerário de outros cinco morros, recolhe o material com destino ao Aterro Sanitário do Sitio das Neves.