Conteúdo

Cerca de 800 pessoas pararam de fumar em Santos com atenção multiprofissional

31 de maio de 2019
12h 05

Nesta sexta-feira (31), é celebrado o Dia Mundial sem Tabaco. Em Santos, a data é especialmente lembrada em função do sucesso do Programa Municipal de Atenção Intensiva ao Tabagista que, desde 2014, permitiu a 801 pessoas largar o vício no cigarro após 3 meses de acompanhamento.

O programa, disponível em 21 unidades de saúde (veja lista abaixo), propõe o atendimento e acompanhamento em grupo por uma equipe multiprofissional durante três meses. Nas reuniões, que também têm caráter motivacional, são ensinadas técnicas como exercícios de respiração contra o estresse, orientação sobre atividades físicas e alimentação.

Conforme prescrição médica, pode ser necessário tratamento de reposição de nicotina (adesivos e goma de mascar) e medicação. Os encontros são realizados semanalmente no primeiro mês, a cada quinze dias no segundo mês e o encerramento após 30 dias. Desde 2014, quando foi lançado, o programa já atendeu 1719 pacientes, sendo que alguns seguiram o tratamento junto ao médico da unidade após o período do grupo para que conseguissem parar de fumar.

“O sucesso no tratamento depende única e exclusivamente da motivação do paciente. O grupo serve como apoio e, a partir da troca de experiências, a pessoa consegue atingir o objetivo que sozinha não era possível”, destaca a médica Juliana Nogueira Calixto.

Os bons resultados obtidos por centenas de pessoas motivam a encarregada de costura Valéria Ramiro da Silva, que está diante de um desafio ‘tamanho família’ – ela e o marido estão decididos a parar de fumar e, por isso, fazem parte do grupo da Policlínica São Jorge/Caneleira, que iniciou na última terça-feira (28).  

Mãe de quatro filhos, o mais novo com 11 anos, ela está ciente de que a progressiva diminuição e a consequente cessação do fumo trarão benefícios para todos – a fumaça inalada pelos fumantes passivos contém, em média, três vezes mais nicotina, três vezes mais monóxido de carbono e até 50 vezes mais substâncias cancerígenas do que a fumaça que o fumante inala. Afora isso, as substâncias tóxicas também impregnam na casa, inclusive nas paredes.

“Após o falecimento da minha mãe, eu passei a fumar dois maços de cigarro por dia devido à ansiedade. Mas eu quero parar de fumar, era um desejo da minha mãe. Eu não nasci com o cigarro na boca e não vou morrer com ele”, diz ela, que para aplacar a ansiedade iniciará caminhadas no Jardim Botânico Chico Mendes, motivada por amigas não fumantes que a convidaram para realizar a atividade.

 

ATENÇÃO INTENSIVA AO TABAGISTA

 

No primeiro e no último dia de grupo, os participantes passam por um teste no monoxímetro, aparelho que mede as concentrações de gás carbônico em partículas por milhão (ppm). Os resultados aparecem no visor e luzes se acendem após um sopro no bocal descartável do aparelho.

Não fumantes atingem índices de 0 a 6 ppm e luzes verdes se acendem, fumantes leves de 7 a 10 ppm, com luzes amarelas; fumantes de 11-20 ppm, com luzes vermelhas; acima de 20 ppm – fumante pesado, com luzes vermelhas e disparo de sinal sonoro. Quanto maior a concentração de monóxido de carbono, maior a dependência do cigarro e de risco de doenças associadas ao tabagismo.

“O cigarro contém cerca de 4.720 substâncias tóxicas, das quais 70 são cancerígenas. Naftalina, que mata baratas, e o fósforo P4/P6, substâncias usadas em venenos para matar rato, estão entre elas”, alerta Renato Matos, coordenador do Programa Municipal de Atenção Intensiva ao Tabagista.

 

POLICLÍNICAS

Moradores de Santos devem se inscrever na policlínica de referência do seu endereço. Caso o programa ainda não esteja disponível, a recomendação é procurar o local mais próximo. No segundo semestre, a previsão é de que a Policlínica Valongo passe a integrar a lista.

 

 

ZONA DA ORLA/INTERMEDIÁRIA

 

Policlínica da Aparecida

Av. Pedro Lessa, 1.728 - Tel: 3231-6548 

Policlínica da Ponta da Praia

Praça Primeiro de Maio s/nº - Tel.: 3261-2762 

Policlínica do Embaré

Praça Coronel Fernando Prestes s/nº - Tel: 3272-1140 

Policlínica do Gonzaga

Rua Assis Correia, 17 - Tel: 3284-0605

 

MORROS

 

Policlínica da Penha

Rua Três, 150 - Tel.: 3296-2679 

Policlínica Nova Cintra

Rua José Ozéas Barbosa s/n.º - Tel.: 3258-6902 

Policlínica São Bento

Rua das Pedras s/nº - Tel.: 3222-3913

 

REGIÃO CENTRAL

Ambesp Centro

Av. Conselheiro Nébias, 199 – Paquetá - Tel. 3226-9902 

Policlínica Vila Mathias

Rua Xavier Pinheiro, 284 – Encruzilhada - Tel.: 3222-4290 

Policlínica Vila Nova

Praça Iguatemi Martins s/nº - Tel.: 3222-3998 

 

ÁREA CONTINENTAL

Policlínica Caruara

Rua Andrade Soares s/nº - Tel.: 3268-1358 

Policlínica Monte Cabrão

Av. Principal s/nº - Tel.: 3352-2001

 

ZONA NOROESTE

Ambesp Zona Noroeste

Rua Professor Luiz Gomes Cruz s/nº – Castelo - Tels. 3209-8004 e 3203-2907 

Policlínica Alemoa

R. Afonsina Proost de Souza s/nº - Alemoa - Tel: 3299-7855 

Policlínica Bom Retiro/Areia Branca

Rua João Fraccaroli s/nº - Tel: 3299-7669 

Policlínica São Jorge/Caneleira

Rua Francisco Ferreira Canto, 351 - Tel.: 3299-8314 

Policlínica São Manoel

Praça Nicolau Geraigire s/nº - Tel.: 3299-5063 

Policlínica Piratininga

Praça João de Moraes Chaves s/nº - Tel.: 3219-3250 

Policlínica Rádio Clube

Avenida Hugo Maia s/nº - Tel.: 3299-8988 

 

Fotos: Francisco Arrais