Conteúdo

Centro faz aniversário e comemora saldo positivo de negócios

16 de agosto de 2019
12h 49
Imagem feita de dentro de loja com vista para uma praça. Dentro da loja estão camisas penduradas em araras e manequins com roupas. Na rua passa uma pessoa e um ônibus ao fundo. #Pracegover

Maria Estela Galvão

Região de importância histórica e econômica para Santos, o Centro, que tem seu dia celebrado nesta sexta-feira (16), é considerado referência para setor empresarial e continua atraindo importantes empreendimentos. Atualmente com 990 estabelecimentos do comércio varejista e de alimentação em funcionamento, o bairro também vem registrando saldo positivo de negócios.

Balanço do primeiro semestre deste ano aponta que 754 empresas estão em atividade no setor do comércio varejista e outros 236 restaurantes, bares e lanchonetes. Dados que indicam uma importante estabilidade nos dois segmentos.

No comércio varejista, em 2017, o total de empresas era de 744. Em 2018, o número subiu para 750 e o primeiro semestre deste ano já registra 754 em funcionamento.

‘’Entre 2016 e 2017, o país viveu um período de recessão e estagnação, que explica muito sobre o comportamento das empresas nesses dois anos. Depois, passamos para uma fase estável’’, explica o assessor da Secretaria de Finanças, Fernando Wagner Chagas.

Situação semelhante ocorreu com o setor da alimentação. Em 2017, eram 228 empresas. No ano passado, houve leve queda, para 218 negócios. Mas, neste primeiro semestre de 2019, o total já é de 236.  ‘’O número de empresas de alimentação em funcionamento representa um dado importante. Mostra a vida no Centro, que concentra uma quantidade muito grande de trabalhadores’’, reforça Chagas.

SALDO

 

Considerando o total de empresas abertas e fechadas no Centro de Santos, o saldo de novos negócios é positivo há vários anos. Em 2016, por exemplo, em plena crise econômica, foram abertos 91 estabelecimentos de varejo e alimentação e fechados 69, o que dá um saldo de 22 comércios.

Em 2017, 157 abriram e outros 60 encerraram as atividades: saldo de 97 empreendimentos. E no ano passado, enquanto 92 iniciaram atividades, 63 encerraram, fazendo 2018 terminar com saldo positivo de 29 empresas.

‘’Estamos seguindo a tendência este ano. No primeiro semestre, foram 45 aberturas contra 28 fechamentos de negócios no comércio e alimentação’’, ressalta Chagas.

 

MAIS ATRATIVO

Segundo o secretário de Governo, Rogério Santos, a reestruturação projetada pela Prefeitura para o Centro tornará a região ainda mais atrativa para novas empresas. Ele destaca a visita à Cidade de representantes do renomado arquiteto Jaime Lerner, contratado (sem custos à Prefeitura) para realizar o projeto executivo de reestruturação do bairro, trabalhando o incentivo à habitação e à atividade comercial em harmonia com a preservação do patrimônio histórico.

‘’O Centro também receberá a linha do VLT, além de ser espaço importante para empreendimentos relacionados à economia criativa, um dos setores que mais crescem na economia mundial. O bairro é charmoso, haja vista o grande número de novelas e comerciais de TV rodados na região, e é nossa meta trabalhar para que se mantenha ativo’’.

 

NOVAS EMPRESAS

 

Enquanto a Administração Municipal trabalha para fomentar o desenvolvimento do Centro, a região recebe novas empresas, como as redes Caedu e Lojas Mel. E novos empreendedores apostam que o bairro é o local ideal para abrir um negócio. É o caso dos sócios Luis Lima e Natália Maldi, que decidiram apostar no bairro e abrirão, no dia 19 de setembro, uma franquia da Duckbill Cookies, na Rua Riachuelo, 37. A empresa chega a Santos oferecendo cafés, cappuccinos e frapuccinos, mas o forte, certamente, serão os cookies de 120 gramas, preparados artesanalmente e com 15 sabores diferentes.

‘’O Centro tem muitos trabalhadores que estão sempre com pressa e não conseguem comer. Nós sentimos que faltava um lugar em que as pessoas pudessem entrar, pedir um café e um cookie e sair rapidamente’’, explica Lima.  

Já Roberta Torre procurava um local para a segunda loja da Madalena Brigadeiros, com sede no Boqueirão, e conta que sempre teve vontade de ter um um espaço no Centro. Até que surgiu o lugar perfeito, na Praça Rui Barbosa, e a casa foi aberta há oito meses. ‘’É passagem de ônibus e atendemos muitos turistas que passam de bonde e resolvem descer’’.

Confiante de que o Centro é uma região com grandes possibilidades para os negócios, Roberta está contente com a ampliação do comércio. ‘’Queremos que ele se torne um local comum para o santista passear’’.

 

TRADIÇÃO E TRANSFORMAÇÃO

 

A poucos metros dali, a loja o Ao Camiseiro, uma das mais tradicionais a Cidade, com 92 anos de funcionamento, há 11 abriu uma segunda unidade, no Shopping Parque Balneário, no Gonzaga. Mas é no Centro o maior movimento na rede, conta Giovanna Bio Pappacena Carneiro, uma das responsáveis pelo comércio.

‘’Fizemos uma grande reforma em 2012. Aqui é maior e temos uma clientela que já trabalha no Centro. Acreditamos e apostamos no bairro. Agora estamos na expectativa do Santos Criativa, porque vai trazer ainda mais empresas para a região’’.

Localizada na Praça Mauá há 82 anos, a loja A Musical também passou reformas, há dois anos, quando seus proprietários decidiram que era hora de se reinventar. A loja de CDs e DVDs sofria com a queda de movimento. ‘’Aqui sempre foi ponto de encontro. Tivemos a ideia de fazer um café. Santista gosta de tomar um café. E voltamos ao que era a loja antigamente’’, conta Marcia de Oliveira Rodrigues Pedroso, uma das donas do negócio. Há oito meses, um novo passo e o negócio foi parar na internet.

Marcia ressaltou que é importante o comerciante fazer a sua parte e se manter atualizado no setor. ‘’Muitos ficam esperando pela ajuda do poder público, mas uma grande parte dos problemas é de gestão empresarial’’.

O empresário Guilherme Brum sabe bem o que representa ser dono de um negócio, que dirá responder por três empreendimentos. E todos no Centro: a Tasca do Porto, na Rua XV de Novembro, o Restaurante Canteiro, na Praça Mauá, e a Madalena Brigadeiros, da qual é sócio.

Enquanto a Tasca tornou-se referência em comida portuguesa na Cidade, o Canteiro trouxe uma proposta de comida por quilo mais saudável. ‘’Apostamos no Centro e achamos que a região pode crescer ainda mais com o desenvolvimento do turismo’’, opina.

 

AÇÕES DA PREFEITURA

 

Ciente do potencial econômico do bairro e da importância de atrair cada vez mais empreendimentos para a região, a Prefeitura vem tomando várias medidas, entre elas o Programa Santos Criativa para revitalizar a área central e movimentar a economia criativa.

Criado como Projeto de Lei Complementar (PLC), o programa, já encaminhado à Câmara Municipal, prevê isenções fiscais de até R$ 6,6 milhões para empresas instaladas no Centro, região do Mercado, Paquetá e Valongo.

A ideia é conceder isenção de 50% do Imposto Predial Territorial Urbano (IPTU) e dos valores totais de Imposto Sobre Serviços (ISS) Fixo (para sociedades uniprofissionais), isenção total do Imposto sobre Transmissão de Bens Imóveis (ITBI), Taxa de Licença e Taxa de Publicidade. O ISS Faturamento terá redução da alíquota para 2% (mínima exigida por lei federal).

Em troca, o empreendedor terá que contratar ao menos metade dos profissionais por meio do Centro Público de Emprego e Trabalho (CPET) de Santos e atuar em parceria com o Município na divulgação de atrações turísticas, culturais e esportivas e de campanhas de interesse público.

‘’Estamos proporcionando isenção total ou parcial de todos os tributos relacionados a atividades comerciais e incentivando a aquisição de imóveis no Centro para a finalidade econômica, gerando emprego e renda’’, explicou Carolina Coelho, chefe da Seção de Publicidade da Secretaria de Finanças.

 

PLANO DE METAS

 

A Administração Municipal também anunciou um plano de metas para o desenvolvimento da região central, que será incorporado ao programa de Participação Direta nos Resultados (PDR), englobando todas as secretarias municipais.

Segundo o ouvidor público municipal Rivaldo Santos, todos os compromissos importantes gerados a partir da reivindicação de comerciantes do bairro, que vão da ampliação da iluminação e da segurança à revitalização de calçadas, será inserido no plano de metas.

‘’São metas a curto, médio e longo prazos, independentemente de quem está no governo. É importante que quem chegar já saiba das prioridades do Centro e que as priorize nas secretarias para que sejam executadas. Isso evita retrabalho e descontinuidade e vamos atualizar esse plano todo ano’’, reforça.

 

GRUPO DE TRABALHO 

 

Há quase três anos, a Prefeitura mantém, por meio da Ouvidoria, Transparência e Controle (OTC), o Grupo Técnico de Trabalho do Centro, o GTT do Centro, canal de comunicação via WhatsApp entre comerciantes, empreendedores e gestores da Administração Municipal.

‘’É uma forma de facilitar o diálogo entre a Prefeitura e comerciantes e agilizar a tomada de decisões. Há demandas de zeladoria, postura, fiscalização. Tudo é levado para este canal, onde os próprios gestores tomam ciência, o que dá rápido encaminhamento aos pedidos. Participam do grupo gestores que têm relação direta com o Centro, como representantes do Conselho de Segurança (Conseg) do bairro e da Câmara de Dirigentes Lojistas (CDL).

 

SHOWS E FESTIVAIS

 

Sucesso de público e com recorde de atrações, o Festival Santos Café, realizado em julho, consolidou o Centro Histórico como região de forte potencial para eventos. Foram mais de 80  mil pessoas e 83 atividades, com aprovação de 99,7% do público. ‘’Esse público participativo, formado por santistas e turistas, nos motiva a buscar o aprimoramento. O Centro Histórico merece’’, reforça o secretário de Turismo, Odair Gonzalez.

E o bairro promete pura agitação no dia 7 de setembro, quando será realizado, na Praça Mauá, o concerto Clássicos do Rock, com a participação da Orquestra Sinfônica Municipal de Santos (OSMS) e do músico Cristopher Clark no vocal, Bruno Silveira na bateria, Mauro Hector na guitarra e Paulo Faria no baixo. A apresentação revive o histórico show do réveillon 2019, que foi assistido por mais de 100 mil pessoas na orla.

 

Entre os dias 14 e 17 de novembro, o Centro será tomado pelo maior evento gratuito da cultura geek do País. Será o 3º Santos Criativa Festival Geek, com dezenas de atrações relacionadas a games, animes, seriados, livros, redes socais e quadrinhos. Sem contar os shows musicais, campeonatos e outras atividades.

 

DIA DO CENTRO 

 

É de 16 de agosto de 1857 o registro do primeiro número do periódico “O Comercial”, com uma linha editorial que revelava uma especial preocupação com o comércio e com o bairro do Centro. Reconhecendo a importância da área para a cidade de Santos, em 15 de agosto de 2000, a Prefeitura, por meio da lei nº 1.891, instituiu o dia seguinte como o Dia do Centro.

Galeria de Imagens

Interior de loja de doces com movimento de público. #Pracegover
Brigaderia na Praça Rui Barbosa aproveita movimento de turistas
Restaurante com mesas ocupadas à esquerda e fila de consumidores para se servir, à direita. #Pracegover
Restaurante é aposta de que região pode crescer com turismo
Fachada de estabelecimento em obras. #Pracegover
Rede de franquias aposta em cookies
Mulheres sentadas a uma mesa tomam café. Ao fundo, uma estante com inúmeros DVDs. #Pracegover
A Musical, em atividade há mais de 80 anos, junto cafeteria ao negócio

Feedback

Ajude-nos a tornar o Santos Portal melhor. Deixe um comentário, dúvida ou sugestão.