Conteúdo

Caravana Inclusiva leva esportes paralímpicos para praia de Santos

29 de fevereiro de 2020
16h 11
ajudada por professor, mulher corre vendada #paratodosverem

Patricia Fagueiro

Tornar cada vez mais o canal 3 um ponto de referência na orla para as práticas inclusivas a pessoas com deficiência e que, simultaneamente, promovam interação com a sociedade, diminuindo preconceitos e estreitando vínculos. Este é um dos objetivos das parcerias que o Programa Praia Acessível tem realizado para a ampliação das atividades oferecidas próximo à já conhecida tenda que oferece banhos de mar em cadeiras anfíbias aos finais de semana.

Neste sábado (29), a equipe Fast Wheels, voltada a esportistas com deficiência, levou pela primeira vez a Caravana Inclusiva para a praia. Pessoas com e sem deficiência puderam interagir por meio do tamboréu adaptado, vôlei sentado, circuito psicomotor, golf adaptado, bicicleta para cadeirantes, tapembol (tênis de mesa adaptado), além de outros jogos criados durante as atividades, de acordo com a vontade dos participantes.

Simultaneamente, cadeirantes e pessoas com pouca mobilidade também puderam desfrutar do banho de mar com as cadeiras anfíbias. “Nossa intenção é mostrar as possibilidades das pessoas, independentemente da deficiência”, destaca Cristiane Zamari, coordenadora de Políticas para Pessoas com Deficiência, da Secretaria Municipal de Desenvolvimento Social.

Durante todo o ano, a Caravana Inclusiva, parceria da Fast Wheels com a Secretaria Municipal de Esportes, leva atividades para diversos cantos da cidade, com o intuito de ampliar a socialização entre as pessoas com e sem deficiência. “É gratificante ver as crianças interagindo sem preconceitos com as pessoas com deficiência. Se hoje temos que promover a inclusão é porque no passado alguém excluiu esse público”, afirma Eduardo Leonel, coordenador da Fast Wheels.  

FELICIDADE

"Feliz". É dessa forma que Gabriel Mota Ferreira, de 18 anos, disse estar se sentindo ao participar da Caravana Inclusiva. “É muito legal essa interação, fazer as pessoas conhecerem o projeto”, afirma. A paralisia cerebral não o impede de praticar esportes: há 10 anos faz natação no Complexo Esportivo Rebouças e, desde agosto do ano passado, passou a fazer parte da equipe de corrida da Fast Wheels.

Ele treina duas vezes por semana, de olho nos campeonatos que pretende participar já neste ano. O maior sonho é correr em uma Paralímpiada. “O esporte me mostrou que as pessoas com deficiência são capazes de alcançar o seu sonho. Antes, eu me sentia para baixo, achava que era incapaz de fazer as coisas. Hoje, vejo que tenho potencial”.

Viviane Sagiani, de 20 anos, tem paralisia cerebral tetraespástica mista, e sempre participa da Caravana Inclusiva. A mãe, Elaine Sagiani, conta que a jovem gosta de atividades recreativas, em que não há competição. Até skate e slackline ela já praticou. Porém, o que mais vale é o contato com as demais pessoas. “A parte social é o mais importante para ela. Ao participar das atividades, ela criou um grupo de amigos. Eles realizam passeios, viajam, vão ao cinema. Ela também é bastante ativa nas redes sociais”, comenta Elaine, orgulhosa da filha.

Fotos: Francisco Arrais 

Galeria de Imagens

rapaz levanta os braços em cadeira anfíbia #paratodosverem
meninos jogam frescobol #paratodosverem
visão geral da caravana na areia #paratodosverem
menino corre com paraquedas #paratodosverem
ajudada por professora, menino corre #paratodosverem
menino passa debaixo de obstáculo #paratodosverem
ajudada por mulher, cadeirante joga tênis de mesa #paratodosverem
pessoas de cadeira de rodas na frente da tenda do programa #paratodosverem
menino joga tênis em cadeira de todas #paratodosverem

Feedback

Ajude-nos a tornar o Santos Portal melhor. Deixe um comentário, dúvida ou sugestão.