Conteúdo

Capep mantém qualidade de atendimento

26 de abril de 2001
0h 00

A Caixa de Pecúlios e Pensões dos Servidores Municipais de Santos – Capep - que atende aos funcionários públicos municipais, há quase 90 anos, nesses últimos quatro meses, aumentou o número de usuários do sistema de saúde, para 25 mil, e vem mantendo o compromisso, assumido na atual Administração, que é oferecer um atendimento de qualidade aos mutuários, pensionistas e dependentes. Conforme a superintendência da Capep, todas as dívidas estão sanadas e visando agilizar os serviços, a Capep, sediada na Rua Ceará, 11, está providenciando a troca de aparelhos telefônicos, a compra de um novo veículo e a implantação de um controle eletrônico com a finalidade de emitir senhas para a expedição de guias. Ela informa que já foram iniciados os estudos para instituir o Fundo de Previdência Municipal: Com isso, os aposentados também passam para a Capep. Também está em andamento o processo de licitação para a construção de um novo prédio, na Avenida Francisco Glicério, para melhorar as instalações da sede. O imóvel, um terreno com duas casas, que tem comunicação com a Rua Ceará, foi adquirido, pela Prefeitura, no ano passado. A superintendente informa que um outro imóvel, onde funcionou a Capep, na Rua do Comércio, no Centro, passará por limpeza e reparação. A estabilidade alcançada pela Caixa de Pecúlios pode ser medida, atualmente, pelos 469 médicos credenciados, pelas clínicas e laboratórios disponíveis aos usuários, que somam cerca de 100, além de cinco hospitais conveniados, na Baixada Santista: Santa Casa, Beneficência Portuguesa e São Lucas, em Santos, Hospital São José , em São Vicente, e Santo Amaro, em Guarujá. Hoje são expedidas, por dia, uma média de 600 guias para consultas, e, por mês, cerca de 100 pedidos de internações e mais de 1 mil autorizações para atendimentos nos prontos-socorros. De acordo com a superintendente, a Caixa de Pecúlios concede atualmente 1.300 pensões, desde julho de 1999. Para suprir os seus gastos, a Capep tem como fontes de renda 7% da remuneração do funcionalismo (para constituir fundo de pensão) e contribuição de R$ 4,86 para pecúlio, sendo a contrapartida do Município de 9,2%. Para a saúde, o funcionário contribui com 3% e o empregador com 2%.

Feedback

Ajude-nos a tornar o Santos Portal melhor. Deixe um comentário, dúvida ou sugestão.