Conteúdo

Capacitação em Santos busca interessados em oferecer lar temporário a crianças

Publicado: 3 de maio de 2021
13h 04

Em alusão ao Mês Internacional da Família (celebrado em 15 de maio), o ‘Família Acolhedora’, serviço da Secretaria de Desenvolvimento Social (Seds), está com inscrições abertas para capacitação on-line gratuita voltada ao público interessado na temática de proteção a crianças e adolescentes.

Quem tiver interesse deve se inscrever até esta terça-feira (4), às 22h, preenchendo o formulário disponível aqui. Qualquer pessoa pode participar, especialmente agentes do sistema de garantia de direitos de crianças e adolescentes, estudantes de cursos como serviço social e psicologia, e famílias que queiram aderir à iniciativa.

A capacitação será realizada nesta quarta-feira (5), das 19h às 21h, e abordará direitos das crianças e adolescentes, e serviços de acolhimento institucional no Município, com foco no Família Acolhedora, desenvolvido há 16 anos pela Prefeitura de Santos como alternativa ao acolhimento institucional. O serviço cadastra famílias dispostas a oferecer seu lar provisoriamente para crianças e adolescentes afastados dos pais em caráter temporário por decisão judicial, até que se reestruturem para recebê-los de volta.

“Neste mês em que comemoramos a família, o serviço busca interessados no assunto com o intuito de informar sobre o trabalho executado no Município e construir uma rede de multiplicadores. Queremos incentivar mais famílias com o perfil para que conheçam a iniciativa e se cadastrem”, explica o secretário de Desenvolvimento Social (Seds), Carlos Mota. Dúvidas podem ser encaminhadas no link de inscrição e pelo e-mail sefamac-seas@santos.sp.gov.br.

 

AMBIENTE FAMILIAR

Criado em 2005, o serviço beneficia bebês, crianças e adolescentes em um ambiente familiar, com o objetivo evitar o impacto de uma institucionalização. Além de protegê-los, também beneficia os pais biológicos enquanto superam a crise que motivou a separação familiar.

Atualmente, há nove famílias cadastradas e sete crianças acolhidas. Nos últimos dois anos, mais de 20 foram acolhidas pelo serviço. Elas são encaminhadas diretamente para as famílias acolhedoras e não passam por abrigo.

Uma ajuda de custo financiada pelo Fundo Municipal dos Direitos da Criança e do Adolescente é ofertada à família que acolhe. O acolhimento pode durar até dois anos, não tendo tempo mínimo para ficar na casa da família - a média hoje é de seis meses.

As inscrições para a ‘Família Acolhedora’ são permanentes e a família, para se credenciar, passa por vários atendimentos, entrevistas, acompanhamento da equipe técnica e do judiciário. O serviço funciona na Rua Miguel Presgrave, 26, Boqueirão, de segunda a sexta-feira, das 9h às 17h. Telefone para contato: 3251-9333.