Conteúdo

Caminhada conscientiza sobre a doação de órgãos

16 de setembro de 2018
14h 05

Centenas de pessoas se reuniram neste domingo, em frente à Concha Acústica (Gonzaga), e pintaram de verde a orla da praia até a Avenida Conselheiro Nébias, na Caminhada pela Vida, atividade realizada pela Prefeitura como parte das comemorações ao Setembro Verde, mês de conscientização sobre a doação de órgãos.

“O objetivo da caminhada é fazer com que as pessoas tenham uma tomada de decisão consciente sobre a doação de órgãos. É preciso que a sociedade discuta esse tema, que ainda gera muitas dúvidas”, explicou Danielle Caliani Barbosa Machado, chefe da Seção de Captação e Transporte de Órgãos e Tecidos (Secapt) e uma das responsáveis pela ação.

Quem levou 2kg de alimento não perecível, pode trocá-lo por uma camisa da campanha, que tem o logo da campanha de doação – a sombra de duas pessoas sobrepostas com um órgão, em destaque, ligando os dois. Além disso, foram montadas tendas para exames clínicos de saúde bucal, aferição da pressão arterial e a equipe da Seção de Vigilância em Saúde levou material educativo da dengue.

Para o secretário de Saúde, Fábio Ferraz, o evento é importante para conscientizar as pessoas que, mesmo em um momento de perda, é possível ampliar vidas. “Não só a Prefeitura, mas instituições parceiras como a Santa Casa estão totalmente preparadas para receber e destinar de forma adequada os órgãos que sejam possíveis de doação e fazer com que outras pessoas possam seguir a sua caminhada”.

Foi pensando no próximo que a professora aposentada Suely Moreira, 66, tornou-se a primeira doadora de medula óssea não aparentada do Brasil. “A primeira vez que doei foi em 1995 para uma menina de 11 anos, de Campinas e a segunda foi para um rapaz de 28 anos, de Curitiba, em 2000”. Questionada sobre o procedimento, Suely dispara: “É muito simples, gratificante e praticamente indolor”.

Diagnosticado com leucemia pela primeira vez em 2012, Caio de Assis, 18, aprova a iniciativa. “No meu caso, como a doença é recidiva, já fui direto para a lista de espera e cada cadastro é uma nova tentativa para quem vai receber”.

O Grupo Pró Medula Santos, que presta apoio a familiares e pacientes que aguardam transplante, o Projeto Luann Vive, os Doutores da Alegria e a banda do Lar das Moças Cegas, que liderou a caminhada, também estiveram presentes. Quem nunca doou, tem dúvidas e receios, pode acessar o site da Associação Brasileira de Transplante de Órgãos e se informar.

CINEMA

A programação do Setembro Verde inclui, ainda, a exibição gratuita de quatro filmes no Museu da Imagem e do Som (Av. Pinheiro Machado, 48), para qualquer interessado. Quarta-feira (19), às 14h, será exibido o filme ‘Um ato de coragem’, seguido por debate promovido pela Secapt. Sexta (21), às 19h, é a vez do longa ‘Feitiço do Coração’. A penúltima sessão acontece às 19h do dia 24, com ‘Uma Prova de Amor’, seguido de debate do grupo Pró-Medula Santos. E, no Dia Nacional do Doador de Órgãos (27), às 14h, será realizada a sessão de ‘Tudo sobre minha mãe’, com debate promovido pela Secapt na sequência.

Fotos: Marcelo Martins

Galeria de Imagens

voluntários entregam materiais #pracegover
tenda de aferição de pressão #pracegover
pessoas levam faixa da campanha à frente da caminhada #pracegover
pessoas na passeata tocam instrumentos musicais #pracegover