Conteúdo

Bloqueio contra o sarampo em bairro de Santos vacina 81 pessoas

18 de julho de 2019
15h 59

Os trabalhadores de uma construção na Rua Colômbia (Boqueirão), interromperam suas atividades na manhã desta quinta-feira (18) para receber uma proteção extra: a vacina contra o sarampo. Esses homens  atuam no quarteirão onde foi realizado o bloqueio vacinal após a confirmação do sexto caso de sarampo na Cidade, em uma menina de três anos de idade.

Por passarem o dia todo no local de trabalho, sentiram a necessidade de se precaver. "Como teve um caso próximo aqui, é muito importante se cuidar. Estamos na obra há cerca de um mês e vamos continuar por mais um ano e meio mais ou menos", disse o carpinteiro Ivanilson Alves de Souza.

No total, 81 pessoas foram vacinadas na ação que mobilizou cinco técnicos de enfermagem, dois agentes comunitários de saúde e dois enfermeiros. Foram visitados 122 imóveis no quarteirão que compreende as ruas Clóvis Bevilacqua, Vitor de Lamare, Acácio Nogueira e Colômbia.

De acordo com a coordenadora de Vigilância em Saúde, Carolina Ozawa, uma primeira ação de bloqueio vacinal já havia sido realizada quando o  caso, ainda suspeito, foi notificado: familiares e pessoas que têm contato com a paciente na creche que ela frequenta receberam a vacina.

"Depois, com a confirmação pelos exames laboratoriais do Instituto Adolfo Lutz, ampliamos a cobertura para toda a quadra referente à residência da pessoa que contraiu a doença", explicou a coordenadora. informa.

Nos imóveis que não tinham ninguém, foram deixados avisos para que o munícipe vá à Policlínica da Conselheiro Nébias (Av. Conselheiro Nébias, 514) com a carteira de vacinação para verificar a necessidade de se imunizar contra o sarampo. Adultos até 29 anos de idade devem ter tomado durante a vida duas doses da vacina tríplice viral; de 30 a 59 anos, pelo menos uma dose; acima de 60 anos não precisam, pois provavelmente tiveram contato com o vírus do sarampo. 

 

COMO EVITAR O SARAMPO

A melhor estratégia para evitar a circulação do vírus é a vacinação. Embora Santos registre seis 6 casos de sarampo, não há motivo para a população entrar em pânico. Mais de 90% das crianças que moram em Santos estão protegidas contra o sarampo, afora as doses de reforço oferecidas em campanha e bloqueios vacinais. Em 2019, 116.152 pessoas receberam em Santos a vacina tríplice viral, que previne contra sarampo, caxumba e rubeola. Em 2018, foram aplicadas 26.272 doses.

 

CASOS ANTERIORES

 

O primeiro caso de sarampo confirmado em Santos foi em 1º de março, de passageiro de 21 anos do navio Seaview, morador do Gonzaga (importado – contraído fora de Santos); o segundo, em 8 de março, de servidora que participou da investigação epidemiológica na embarcação e reside na Pompeia (importado); o terceiro, em 25 de março, de criança de 4 anos, moradora do Macuco, sem relação direta com o navio (autóctone - adquirido em Santos); o quarto, em 28 de março, de profissional de saúde que atendeu paciente com a doença (autóctone). O quinto caso, confirmado em 15 de abril, foi de um menino de um ano, residente no Embaré (autóctone).

 

 

 

 

 

Feedback

Ajude-nos a tornar o Santos Portal melhor. Deixe um comentário, dúvida ou sugestão.