Conteúdo

Atividades na orla celebram o tai chi chuan

29 de abril de 2018
15h 43

Cerca de 500 pessoas participaram na manhã deste domingo (29) da comemoração pelos dias municipal e mundial do Tai Chi Chuan (16 e 30 de abril), realizada na Fonte do Sapo (praia da Aparecida) pela associação do mestre Augusto Leitão.

Mestres e alunos fizeram várias demonstrações para o público, que participou da aula aberta ou acompanhou as apresentações, buscando reprisar os movimentos, com maior ou menor desenvoltura. A arte milenar chinesa, criada inicialmente para fins marciais, com o passar dos anos foi voltando seu propósito para o desenvolvimento da saúde.

“Só quem pratica consegue entender a extensão e os seus benefícios”, comentou a professora Célia Martins. Embora muitos médicos indiquem a prática como último recurso, ela afirma que quanto mais cedo iniciada melhor para preservar os três tesouros do homem: jing (essência), qi (energia vital) e shen (espírito, consciência, lucidez, alma).

Em Santos, as aulas de tai chi chuan começaram, em 1989, por meio da Secretaria de Cultura (Secult), conforme explicou mestre Leitão, um dos pioneiros a divulgar esta arte na Cidade. Entre 1994 e 2000, havia aulas em dez pontos da cidade com 500 participantes. “Este ano, o tai chi é ministrado em 20 locais, com a participação de 2.500 alunos. Nunca o tai chi cresceu tanto.”

Serviço - A Farma Conde apoiou o evento e montou uma barraca com serviços de saúde. Cerca de 150 aferições de pressão arterial e avaliações de glicemia foram realizadas no local.

Fotos: Rogério Bomfim.

Galeria de Imagens

Público imita exercícios passados pelo mestre Augusto Leitão #pracegover
Artistas exibem boneco de Dragão Chinês #pracegover