Conteúdo

Atenta a detalhes, equipe de limpeza da praia remove até moedas da areia

21 de julho de 2018
15h 00
Duas margaridas retiram resíduos da areia. O céu ainda está escuro da madrugada. #Pracegover

Toda madrugada é igual para Adeilton dos Santos, 65 anos. Há pelo menos 20 ele acorda às 2h30 para cuidar da primeira etapa de limpeza das praias, iniciada pontualmente às 4h, pela Prefeitura. Ele opera um dos dois tratores rastelos mecânicos que percorrem a faixa de areia úmida para retirar os resíduos dos mais variados tipos trazidos pela maré. O ponto de partida é junto ao canal 3 e cada operador segue com o trabalho até a divisa com São Vicente e à Ponta da Praia.

“Adoro fazer esse serviço e ver o pessoal andando na praia limpa, acenando para a gente de manhã cedinho”, conta ele. Mas o serviço não é simples, segundo o operador. “É complicado, depende do tipo de lixo e da posição que ele está enterrado na areia. Às vezes levamos meia hora para retirar um único material. Temos que deixar tudo limpo e, se o fiscal não aprovar, refazemos”. Os resíduos são colocados em montes próximos aos canais e recolhidos pela pá carregadeira e caminhões.

Cuidado manual

Na segunda etapa da limpeza, concentrada na parte seca da areia, entram em campo às 6h da manhã quatro garis coletores e seis ajudantes para retirar as sujeiras menores com o rastelo manual e armazenar nos sacos plásticos. Há 17 anos nesse serviço está o gari Jorgival Cardoso Santos, 51. “Com esse trabalho, a gente fica mais cuidadoso em casa”.

Todos trabalham da mesma forma: em equipe e linha reta para o serviço ser concluído ao mesmo tempo e de forma organizada. Mais dois garis acompanham o serviço pelo caminhão gaiola que recebe os resíduos encontrados. Tudo com fiscalização de outro funcionário. “Nossa equipe é muito unida, um ajuda o outro, mas ainda tem muito lixo descartado na areia pelas pessoas”, comenta.

O trabalho deles é complementado pela máquina Beach Cleaner, uma espécie de peneira que separa a areia de resíduos bem pequenos, como moedas e canudos. Este equipamento é acionado de segunda a sexta, das 7h30 às 11h, nos dias em que a areia está completamente seca.

Durante a temporada, o efetivo de funcionários dobra e tem acréscimo de uma equipe na praia às 15h para limpar a faixa de areia. Um funcionário do rastelo mecânico fica de plantão, caso seja necessário ser deslocado para a areia úmida.

Jardim limpo - Enquanto os garis atuam na faixa de areia, as 26 margaridas tomam conta do jardim da orla para cuidar da varrição e retirar a folhagem. Todo serviço é fiscalizado e dois coletores permanecem nos caminhões para retirada dos resíduos acondicionados em sacos plásticos. Alguns garis também cuidam da capinação e raspagem no jardim.

O aposentado Rubens Luiz Justino, 68, mora em Santos, de frente para a praia e sempre acompanha a turma da limpeza. “Corro na praia muito cedo e já vejo a diferença do trabalho deles. O serviço desse pessoal não é fácil, mas é muito bem feito. Só que o povo precisa ter mais consciência e parar de sujar as praias e ruas”. Os funcionários são contratados da Terracon e supervisionados pela Secretaria de Serviços Públicos.

 

Foto principal: Francisco Arrais

 

Galeria de Imagens

Rastelo mecânico percorre faixa de areia e arrasta detritos para recolhê-los. #Pracegover
Foto: Francisco Arrais
Materiais arrastados pelo rastelo ainda dentro da máquina. #Pracegover
Foto: Francisco Arrais
Margaridas fazem limpeza do jardim durante a manhã. #Pracegover
Foto: Marcelo Martins

Feedback

Ajude-nos a tornar o Santos Portal melhor. Deixe um comentário, dúvida ou sugestão.