Conteúdo
Notícias

Atenção à saúde coloca santos em posição de destaque

Publicado: 28 de dezembro de 2000
0h 00

O trabalho realizado pela Secretaria Municipal de Saúde (SMS) na área de prevenção às drogas mereceu o prêmio Experiências Municipais Exitosas, criado pelo Conselho Nacional de Secretários Municipais de Saúde (Conasems), com o apoio do Ministério da Saúde. A cerimônia de entrega aconteceu no último dia 16 de dezembro em Brasília. O prêmio refere-se aos resultados obtidos pela ação permanente de prevenção às drogas lícitas e ilícitas: Eu Me Amo. Eu Te Amo. Sem Fumo, Sem Álcool, Sem Droga Nenhuma, implantado pela Seção Núcleo de Atenção ao Toxicodependente (Senat). A escola de multiplicadores capacita agentes que disseminam informações sobre prevenção e também sobre recuperação de dependentes químicos. Outros Prêmios Santos é "Município Amigo da Criança" Os serviços e equipamentos desenvolvidos na área da saúde, entre 1997 e 2000, deram a Santos o título "Município Amigo da Criança", entregue em Brasília, pelo ministro José Serra, em agosto deste ano. A premiação foi criada pelo Fundo das Nações Unidas para a Infância (Unicef) e o Conselho Nacional de Secretários Municipais de Saúde (Conasems), observando o incentivo de ações que visam à qualidade de vida da criança, mulher e do adolescente, nas áreas de saúde, educação e ação comunitária. O trabalho desenvolvido nos Centros de Valorização da Criança (CVC), na área de Saúde da Mulher, Saúde Bucal e Maternidade Silvério Fontes foram decisivos para a conquista do prêmio. Cidade é referência em Saúde do Trabalhador Santos é um dos dez municípios do Estado de São Paulo integrados ao projeto Rede de Cuidados Integrais em Lesões por Esforços Repetitivos e Distúrbios Osteomusculares Relacionados ao Trabalho (Ler/Dort). O serviço é prestado pela Seção de Vigilância e Referência em Saúde do Trabalhador (Sevrest), que realiza o tratamento de doenças ligadas ao trabalho, por meio de consultas médicas, atendimento psicológico, grupos terapêuticos e encaminhamentos clínicos e previdenciários. Primeira em aleitamento no Estado O Município tem a primeira colocação do Estado de São Paulo no que se refere à taxa de aleitamento materno, com 40% das crianças inscritas no programa de incentivo ao aleitamento. No Estado, este índice gira em torno de 20%. Os Grupos de Aleitamento Materno (GAM) mantidos em todas as policlínicas contam atualmente com 3.500 bebês inscritos. Silvério Fontes: Amigo da Criança e Maternidade Segura Detentor dos títulos ´Hospital Amigo da Criança´, atestado pelo Unicef e de ´Maternidade Segura´, pela Secretaria de Estado da Saúde, o Hospital e Maternidade Silvério Fontes dispõe de 53 leitos e realiza cerca de 270 partos por mês, sendo que apenas 30,9% destes são cesáreas e o restante, naturais (normais). Índices indicam a qualidade dos serviços prestados Mortalidade infantil O Município reduziu a mortalidade infantil em 47% nos últimos dez anos. Em 1990, o índice era de 33,9 óbitos, por mil nascimentos, e, em 1999, a taxa caiu para 18,1. Os dados de 2000 ainda não estão concluídos, mas o levantamento até o final do outubro aponta para 11,7 óbitos. Pré-natal Atualmente, as gestantes de Santos realizam, em média, sete consultas pré-natais. O número mínimo preconizado pelo Ministério da Saúde é seis consultas por gestação. O incentivo ao pré-natal é um dos fatores responsáveis pela queda do índice de mortalidade infantil. Para fazer a gestante aderir ao acompanhamento, a Coordenadoria da Saúde da Mulher desenvolve um sistema de busca das mulheres grávidas em suas próprias casas, orientando-as sobre a necessidade do exame pré-natal para assegurar a saúde da mãe e do feto. O resultado desse trabalho pode ser comprovado com o expressivo número de gestantes que estão incluídas no programa: cerca de 3.900. Além disso, a SMS preocupada em diminuir a transmissão materno-fetal (da gestante para o feto), do vírus da Aids, incluiu o teste anti-HIV na rotina de exames previstos durante o pré-natal na rede municipal de saúde. A medida passou a ser adotada a partir de início de 1997. Cárie De acordo com o levantamento epidemiológico realizado no Município em 1999, envolvendo alunos da rede estadual, municipal e escolas particulares, foi constatado que as crianças, aos 12 anos de idade, apresentam o índice de um dente cariado. A meta atingida é preconizada pela Organização Mundial de Saúde (OMS) para o ano de 2010. Tuberculose O Município de Santos, desde 1995, apresentava o maior coeficiente de incidência de tuberculose do Estado de São Paulo, que era de 150 casos, por 100 mil habitantes, com quase 30% dos casos em abandono e apenas 62% de cura. Com a implantação do tratamento supervisionado, com visitas domiciliares diárias, esses índices resultaram em coeficiente de incidência de 137 casos por 100 mil habitantes e uma redução de 13% dos casos em abandono de tratamento, aumentando a cura para 72%, de acordo com o levantamento de 1999. Estrutura prioriza assistência integral A atenção dada à saúde no Município de Santos pode ser avaliada pela excelência dos vários programas e serviços, desenvolvidos para dar total cobertura à saúde da população. Desde o recém-nascido ao idoso, passando pelas gestantes, crianças, adolescentes e portadores de deficiências físicas e mentais, além de portadores de doenças crônicas, a SMS está organizada sob uma estrutura que objetiva oferecer assistência integral à comunidade, por meio do Sistema Único de Saúde (SUS). São 75 unidades que prestam assistência nas área de atenção básica e especializada à saúde; hospitalar, urgência e emergência; resgate de pacientes; vigilância epidemiológica, sanitária, do trabalhador; de zoonoses; controle de intoxicações; nutrição; recuperação e fisioterapia; internação domiciliar; patologia; perícias médicas; práticas alternativas; saúde mental, bucal, da criança, da mulher e DST/Aids. Além das áreas financeira, administrativa, de recursos humanos e informática. Nestes quatro anos, vários projetos e serviços foram desenvolvidos. O controle da epidemia de dengue, que em 99 atingiu mais de 7 mil pessoas; a redução do número de cáries entre as crianças; a diminuição do índice de mortalidade infantil; a implantação do Programa de Agentes Comunitários de Saúde (Pacs) e do Programa de Saúde da Família (PSF), são alguns dos resultados positivos alcançados pelo trabalho desenvolvido pela SMS. Os hospitais Arthur Domingues Pinto e a Maternidade Silvério Fontes oferecem juntos 109 leitos. Os prontos-socorros Central, do Macuco e da Zona Noroeste prestam atendimento de Urgência e Emergência, 24 horas por dia, ultrapassando a marca de 30 mil consultas mensais. O Setor de Resgate dispõe de 17 ambulâncias, que atendem cerca de 4 mil chamadas por mês, entre resgates e remoções. Nas 25 policlínicas, incluindo a Área Continental, a média de consultas chega a 45 mil, por mês, que somadas aos cerca de 15 mil atendimentos dos Ambulatórios de Especialidades, totalizam cerca de 60 mil consultas mensais. Na área de obras de reforma e remodelação das unidades de saúde, foram modernizados os seguintes equipamentos: os dois Ambulatórios de Especialidades (Centro e Areia Branca), o Centro de Referência em Aids, o Centro de Saúde Martins Fontes, a Seção de Armazenamento e Controle de Distribuição de Material (Searm) e o Pronto-Socorro Central, que passou por remodelações totais de sua estrutura, além do Pronto-Socorro do Macuco, cujas obras de ampliação estão em desenvolvimento. Entre os serviços criados nesta Administração, destacam-se: a Policlínica da Ilha Diana; a Seção Lar Abrigo (Selab); o Posto Odontológico de Caruara; o CVC Zona Noroeste; a Seção Núcleo de Atenção ao Toxicodependente (Senat), que também já ganhou nova sede, e a instalação de um ginásio paraesportivo, destinado a usuários da Senat e Seção de Recuperação e Fisioterapia (Serfis). Ganharam nova sede o Centro de Valorização da Criança/Centro, duas unidades do Núcleo de Apoio Psicossocial (Naps II e Naps IV) e a Serfis. Programas intensificam cuidados à saúde Entre os diversos programas criados para oferecer melhores condições de assistência aos munícipes está a criação do Plano de Erradicação do ´Aedes aegypti´ (PEAa), criado para controlar a epidemia de dengue que afetou a Cidade. O programa ´Nascer e Viver´, idealizado com o objetivo de reduzir o índice de mortalidade infantil, representa também uma inovação no atendimento à gestante de risco psicossocial. A criação dos dois ônibus odontológicos, que percorrem escolas e entidades assistenciais durante todo o ano, promovem o tratamento bucal das crianças em idade escolar. O lançamento da Ação Permanente de Combate e Prevenção às Drogas Lícitas e Ilícitas, com a criação da Escola de Multiplicadores na Prevenção às Drogas, representa também um grande avanço na área de toxicodependência. Visando à remodelação do atendimento à saúde, a SMS implantou o Programa de Agentes Comunitários de Saúde (Pacs) e o Programa de Saúde da Família (PSF). Atualmente, 210 agentes do Pacs, coordenados por sete enfermeiras, atuam em 20 bairros do Município, realizando através de visitas domiciliares, o atendimento direto às famílias. Uma equipe do PSF, formada por um médico, uma enfermeira, duas auxiliares e seis agentes, atende cerca de 4.500 pessoas, moradoras da Ilha Diana, Caruara e Monte Cabrão. O trabalho inclui ainda atendimento odontológico e de saúde mental.