Conteúdo

Aplicação de inseticida chega a 17 quadras de bairro de Santos

3 de março de 2021
19h 10

Leia também: Mutirão na Zona Noroeste vistoria 1.942 imóveis 

 

Um total de 17 quadras do Gonzaga recebeu, entre segunda-feira (1º) e esta quarta-feira (3), nebulização contra o mosquito Aedes aegypti, transmissor da dengue, chikungunya, zika e febre amarela urbana.

A ação foi realizada por 12 agentes da Seção de Controle de Vetores da Secretaria Municipal de Saúde e estava prevista para ser feita em 12 quadras. Conforme explica a chefe técnica da seção, Ana Paula Favoreto, houve necessidade de ampliar para outras cinco, pela confirmação de mais um caso de chikungunya - dois já haviam sido confirmados no trecho vistoriado pelas equipes.

Por ser uma área com muitos edifícios e imóveis comerciais (incluindo shopping center), o inseticida foi aplicado nas áreas comuns dos endereços, tais como térreo, garagem e subsolo. "Metade da aplicação se deu em imóveis comerciais e firmas, e a outra metade abrangeu residências". Entre os endereços visitados, estão o da UME Edmea Ladevig e o antigo imóvel do Colégio Marza (atualmente desocupado).

Desde o ano passado, Santos está usando o inseticida Cielo, fornecido pelo Ministério da Saúde, em substituição ao Malathion. "O mosquito estava se mostrando resistente ao inseticida anterior". Somente este ano, foram feitas nebulizações contra o Aedes no Macuco, Estuário e Ponta da Praia.

BALANÇO

Em 2021, foram registrados 50 casos de chikungunya e 31 de dengue. Nenhum de zika. O último registro de febre amarela urbana é da década de 1940.

Fotos: Susan Hortas

Galeria de Imagens

agentes mexem em equipamento de nebulização #paratodosverem
agente nebuliza em garagem #paratodosverem

Feedback

Ajude-nos a tornar o Santos Portal melhor. Deixe um comentário, dúvida ou sugestão.