Conteúdo

Alunos ouvidores reivindicam melhorias a gestores municipais de Santos

26 de junho de 2019
18h 11

A voz de alunos ouvidores de 26 escolas municipais se destacou entre sugestões, reivindicações e agradecimentos a gestores públicos da Prefeitura, em um verdadeiro exercício de cidadania e democracia. Foi mais uma mediação realizada pela Ouvidoria, Transparência e Controle (OTC) em parceria com a Secretaria de Educação (Seduc) nesta quarta-feira (26), no Salão Nobre do Paço Municipal, visando melhorar a qualidade do ensino nas unidades.

Salas climatizadas, quadras com cobertura, merenda com mais opções e reparos diversos estiveram entre as principais queixas e pleitos apresentados pelos estudantes, que também agradeceram aos gestores pelas melhorias recém executadas, entre as quais reforma de banheiros e troca de lâmpadas e de fiações elétricas.

O encontro reuniu cerca de 40 alunos e teve a presença do vice-prefeito Sandoval Soares. “O Brasil vive um novo momento importante de participação popular. Nós vamos conseguir mudanças com a juventude, com vocês, com essa participação cidadã. Essa é a oportunidade da prática de cidadania”, afirmou ele, explicando aos estudantes que todo ano a Prefeitura submete à Câmara Municipal o que pretende gastar no ano seguinte e que Saúde e Educação são áreas prioritárias do governo.

Bem articulada, a aluna Sofia Matias de Oliveira, 10 anos, da escola João Papa Sobrinho (Gonzaga), foi uma das que tomou a palavra para pedir reforma nas calhas e nos banheiros. “Me sinto com voz e feliz para ajudar os alunos”. Da Pedro Crescenti (Rádio Clube) estava Kauã Borges de Souza, também de 10, que solicitou cobertura na quadra e instalação de banheiro químico na festa junina. “Tomara que façam o que eu pedi”.

As demandas foram respondidas pelo ouvidor Rivaldo Santos; pelas secretárias de Educação, Cristina Barletta, que compareceu com os responsáveis pelas áreas de zeladoria e merenda, e de Serviços Públicos, Fabiana Pires, acompanhada de representantes das subprefeituras do Centro, da Orla e Zona Intermediária, dos Morros, da Zona Noroeste e da Área Continental. Eles apresentaram as intervenções já programadas para ocorrer nas escolas nos próximos meses no que se refere à merenda, instalação de ar-condicionado e de estudiotecas tecnológicas, entre outras melhorias. “Vocês são multiplicadores dos colegas, trazendo as demandas para nós, para que também possamos mostrar nossos esforços em levar às escolas o melhor. Que elas atendam não só as necessidades pedagógicas, mas também aquilo que vocês vêm solicitando nas mediações. Estamos aqui para melhorar a qualidade da educação”, ressaltou a secretária de Educação.

Para a coordenadora pedagógica da escola Avelino da Paz Vieira (Vila Nova), Renata Mateus Gonçalves, a iniciativa “possibilita escuta, diálogo e aproximação com os setores, fazendo com que os alunos compreendam seu papel na sociedade”.

CAPACITAÇÃO

Antes da mediação, alunos participaram de capacitação da Ouvidoria, ocasião em que foi abordado o funcionamento do órgão. “Esse contato direto, sem intermediários, é a oportunidade de conhecermos a visão dos alunos sobre o que está acontecendo. E de eles conhecerem o funcionamento e os trâmites realizados na Prefeitura para liberação de verbas e licitações, por exemplo. Com esse diálogo, eles participam mais das decisões da escola e das definições de prioridades do poder público”, acrescentou o ouvidor Rivaldo. A próxima mediação será em 6 de novembro, também no Paço.

Fotos: Isabela Carrari

Galeria de Imagens

alunos sentados em círculo #pracegover
aluno segura placa dizendo que está com a palavra #pracegover
aluno está em pé com microfone #pracegover