Conteúdo

Acordo evita leilão do terminal do valongo

1 de agosto de 2000
0h 00

O acordo celebrado pela equipe jurídica da Prodesan com os advogados da Corpus - Saneamento e Obras Ltda. evitou a realização do leilão do Terminal de Passageiros do Valongo, que deveria ter ocorrido, ontem (01), para ressarcimento de uma dívida referente à locação de caminhões compactadores. Pelo que ficou estabelecido pelas partes, a empresa santista deverá pagar o débito em 12 parcelas iguais e consecutivas de R$ 24.000,00, totalizando a quantia de R$ 288.000,00. O primeiro vencimento é previsto para o próximo dia 5 de setembro e, caso haja atraso, haverá multa de 20% e juros de mora de 1% ao mês. Edifício sede A Prefeitura também evitou que o edifício sede da Prodesan ficasse de posse de uma empresa privada. Nesse caso, o prédio já havia sido arrematado pela Pavimentadora Latina, em leilão realizado em 18 de junho de 1996, que era a própria credora de uma dívida de R$ 2,9 milhões, proveniente do asfaltamento de uma das pistas da avenida da orla. Para evitar que a empresa assumisse o imóvel, a Prefeitura pagou 12 parcelas de R$ 241 mil e reconquistou o prédio de 14 andares, prestes a completar 31 anos.

Feedback

Ajude-nos a tornar o Santos Portal melhor. Deixe um comentário, dúvida ou sugestão.