Conteúdo
Notícias

Abertura de exposição fotográfica é marcada pela emoção em Santos

Publicado: 27 de outubro de 2021 - 17h09

Compreender, identificar-se com o outro e, assim, entender o que esta pessoa sente. Essa é uma das interpretações de empatia, palavra de origem grega que, na noite da última terça-feira (26), no Museu da Imagem e do Som de Santos (Miss), ganhou nova simbologia: o olhar único do fotógrafo Anderson Bianchi.

O início da mostra realizada em homenagem à trajetória do fotojornalista marcou a reabertura das atividades culturais da Cidade e contou com a presença da família e amigos de Anderson, além de autoridades e da apresentação do músico Luiz Felipe Salinas Almeida, o Salinas. 

“Não poderiam ter escolhido uma palavra melhor. É justamente isso, ele foi uma pessoa muito empática que, além de se colocar no lugar do outro, conseguia enxergar primeiro aquela pessoa e não ele”, expôs a jornalista Natália Farah, viúva de Anderson.  

“Ao entrar aqui me veio o saudosismo, talvez seja a melhor definição da mistura dos sentimentos de tristeza e das boas lembranças presentes. Em ocasiões como a de hoje, a gente vê o quanto a empatia é necessária”, ponderou o prefeito Rogério Santos.

“O mínimo que a Cidade pode fazer para um profissional, amigo e cidadão santista é essa homenagem”, concluiu Rogério, revelando à família do fotógrafo que a sala de exposição do Miss passará a ter o nome dele a partir de julho do ano que vem.

MOSTRA

Idealizada pelos amigos, também profissionais de comunicação da Prefeitura Municipal de Santos, a mostra reúne fotos feitas pelo profissional que ingressou no serviço público, ainda garoto, atuando como patrulheiro na gráfica e composição do Diário Oficial e que, através do estudo e empenho, se tornou um exímio profissional na arte de registrar as cenas do cotidiano.

A seleção de imagens e as histórias divididas surpreenderam até quem conhecia pelo laço fraterno. “Não sabia que ele era tudo isso, mas era. E tudo isso se deu pela dedicação que teve aqui dentro. Era apaixonado pelo trabalho”, revelou Ana Maria da Silva, mãe de Anderson.

Vitimado pela covid-19, o rapaz de sorriso aberto, que tinha como missão sensibilizar as pessoas com novos olhares, acabou cativando muito mais do que podia imaginar.

“Foi uma noite carregada de simbolismo. Pudemos celebrar a vida do Anderson e homenagear a família dele. E ganhamos também com a linda e rica exposição de fotografias e o olhar sensível de um dos excelentes profissionais que acompanham e capturam o desenvolvimento da nossa Cidade”, comentou o secretário de Cultura, Rafael Leal.

ATÉ 5 DE NOVEMBRO

‘Empatia’ poderá ser vista até 5 de novembro, gratuitamente, de segunda a sexta-feira, das 10h às 18h. O Miss fica no piso térreo do Centro de Cultura Patrícia Galvão (Av. Pinheiro Machado, 48, Vila Mathias). A entrada é gratuita.

Galeria de Imagens

Pais do Anderson ao lado de placa com informações da exposição #paratodosverem
Esposa da Anderson fala no microfone ao lado de autoridades  #paratodosverem
Músico toca no evento #paratodosverem
Prefeito observa quadro da exposição  #paratodosverem
Dois homens olham foto na exposição  #paratodosverem
Exposição com vários quadros com fotos  #paratodosverem
Mulher e criança observam foto em quadro  #paratodosverem
Homem observa fotos nos quadros da exposição  #paratodosverem