Conteúdo

‘5ª expo amo’ mostra artesanato e muita música

25 de março de 2002
0h 00

O Programa de Habilitação Profissional do Deficiente da Serfis, Seção de Reabilitação e Fisioterapia da Secretaira Municipal de Saúde (SMS), vai mostrar num evento com muitas atrações musicais, o trabalho desenvolvido por cerca de 100 habilitandos, pessoas portadoras de diferentes tipos de deficiência física, mental, auditiva e visual. Também participam deficientes atendidos pela Associação Ver a Vida e pacientes de fisioterapia da SMS. A exposição acontece hoje (26) na danceteria Mythos (Rua Brás Cubas, 340), a partir das 19h30, reunindo trabalhos desenvolvidos pelas oficinas de cerâmica, bijuteria, estamparia, encadernação, além de algumas delícias da oficina de auxiliar de cozinha. Estarão à venda camisetas e calças estampadas, cinzeiros, velas de gel e aromáticos, agendas, cadernos, vasos, travessas, espelhos de mosaico, caixas, banquinhos, com preços que vão de R$ l,00 e R$ 55,00. Além de visitar e adquirir peças bonitas e bem produzidas, o público que comparecer a Mythos vai poder desfrutar de algumas horas de diversão e muita música e dança havaiana, além de concorrer a brindes. Entre as atrações estão o Coral la Sallete, Grupo Halokahama Dancing e Banda Musical Elektroloop. Parte da renda obtida na venda dos trabalhos é revertida para compra de matéria prima para o Programa de Habilitação Profissional do Deficiente. Rodrigo Macena, de 21 anos, que freqüenta a Oficina de Encadernação, considera a exposição anual, que já se tornou tradicional em Santos, com envolvimento de muitos artistas, como uma forma importante de divulgar os trabalhos dos deficientes. Da mesma forma pensa Cláudio Colleti, 31 anos, que cursa a Oficina de Cerâmica. Observando o que fazemos os empresários podem abrir as portas para o nosso trabalho, avalia. O artista plástico Renato Di Renzo, que desde a primeira exposição faz a montagem e ambientação do espaço, procura valorizar cada peça exposta. Falar de inclusão e talento das pessoas é fundamental. Essa equipe faz seu trabalho com muito compromisso e competência. Por isso reservo esse dia para montar a exposição com tudo a que grandes artistas têm direito. A professora da Oficina de Cerâmica, Alessandra Bilotti, lembra que a Serfis mantém uma equipe multidisciplinar formada por psicóloga, assistente social, médico, acompanhantes terapêuticos e monitores de ofício. Os deficientes aprendem não apenas uma profissão, mas qualidade de produção, postura profissional e conhecimento do mercado. O programa de Habilitação funciona no prédio da Associação Ver a Vida, na Av. Conselheiro Nébias, 267 (telefone 3223-5984), onde podem ser retirados convites gratuitos, ou na própria Mythos até uma hora antes do evento.

Feedback

Ajude-nos a tornar o Santos Portal melhor. Deixe um comentário, dúvida ou sugestão.