Conteúdo
Página

Equipamentos culturais

PORTAIS
Publicado: 5 de fevereiro de 2018
15h 29

Equipamentos culturais

Santos respira cultura em diversos pontos de seu território. Teatros, centros culturais, espaços para apresentações e uma rede de bibliotecas compõem a estrutura que oferece inclusão social e futuro a milhares de famílias a partir da arte.

Centro de Cultura Patrícia Galvão

Inaugurado parcialmente em janeiro de 1972, como parte das comemorações pelos 133 anos de elevação de Santos à categoria de Cidade, é um grande complexo de promoção de cultura nas mais diversas vertentes. Abriga os teatros Braz Cubas e Rosinha Mastrângelo, a sede da Escola de Bailado Municipal (EBMS), a Hemeroteca Municipal Roldão Mendes Rosa, o Museu da Imagem e do Som (Miss) e as galerias de arte Braz Cubas, Patrícia Galvão e Espaço VIP. A edificação é sede também da Secretaria Municipal de Cultura (Secult), além de receber algumas das classes do projeto de formação artística e cultural Fábrica Cultural, coordenado pela Secult. 
Av. Senador Pinheiro Machado, 48, Vila Mathias.

Miss

O Museu da Imagem e do Som de Santos (Miss) foi criado em 8 de novembro de 1996, com o objetivo de registrar, preservar e restaurar materiais artísticos, históricos, sociológicos e culturais da Cidade. O local abriga peças raras e um extenso acervo de áudio e vídeo, além de um estúdio de gravação digital, auditório e sala de projeções. O Miss possui acervo permanente com mais de 200 objetos (entre eles estão máquinas fotográficas, câmeras filmadoras, projetores e equipamentos de som), uma discoteca com mais de seis mil vinis e catálogo de filmes e obras audiovisuais com três mil títulos. Todo material pode ser conferido gratuitamente pelo público. A Sala de Projeção Chico Botelho, desde 2014, possui um aprimorado sistema de som e vídeo digital, além de poltronas confortáveis para as sessões. Piso térreo do Centro de Cultura Patrícia Galvão. Av. Senador Pinheiro Machado, 48, Vila Mathias.

Galerias ‘Braz Cubas’, ‘Patrícia Galvão’ e 'Espaço VIP'
Espaços expositivos que abrigam trabalhos das mais variadas áreas visuais (fotografias, instalações, pintura etc.). Ficam, respectivamente, no segundo e terceiro pisos do Centro de Cultura Patrícia Galvão.

Teatro Municipal Braz Cubas

Parte do Centro de Cultura Patrícia Galvão, o Teatro Municipal de Santos já é uma atração por sua arquitetura. Com características arrojadas, o teatro, projetado pelos arquitetos Abrahão Sanovicz, Julio Katinsky e Oswaldo Corrêa Gonçalves, o espaço cultural foi inaugurado em 1979. A acústica do teatro ficou a cargo do arquiteto polonês Ivo Sresnesky, e a cenotécnica, por Aldo Calvo. É palco de espetáculos cênicos, musicais e de dança regionais, nacionais e internacionais. Tem capacidade para receber 583 pessoas, com 17 lugares para cadeirantes, seis destinadas a obesos e cinco para pessoas com capacidade motora reduzida. Em 2015, após reforma, ganhou novo urdimento (conjunto de traves no teto de um palco para fixação de cenários suspensos), restauração do sistema de climatização e a modernização do palco, com a substituição de todo madeiramento do piso. 
O Teatro Municipal Braz Cubas fica no 2º piso do Centro de Cultura Patrícia Galvão. Av. Senador Pinheiro Machado, 48, Vila Mathias.

Teatro Guarany
O teatro é testemunha de mais de um século de história da cidade. Foi inaugurado em 1882 e palco de grandes atores da trajetória do teatro brasileiro. Teve em 1981 a parte interna destruída por incêndio mas, em 2008, foi devolvido à população com instalações modernas e funcionais. O Guarany tem 350 lugares na prateia.
Praça dos Andradas, 100, Centro Histórico

Teatro Coliseu

Maior teatro de Santos, com 664 assentos, o Coliseu foi inaugurado em 1897, quando foi utilizado como velódromo (pista de ciclismo). No formato de teatro, na década de 1920, ganhou as características atuais e recebeu artistas nacionais e internacionais. Já abrigou performances de nomes como Dercy Gonçalves, Paulo Autran, Cacilda Becker, Carmem Miranda, Heitor Villa-Lobos, Toquinho, Bibi Ferreira, Gal Costa, Nelson Freire e Stanley Jordan, entre outros. 
O teatro passou por uma intervenção em 2014 para troca dos telhados da plateia e do palco; substituição das tubulações do ar-condicionado central por material antioxidante; recuperação do sistema elétrico; impermeabilização das lajes do edifício anexo e o restauro de detalhes históricos no foyer e sala de câmara; pintura interna das instalações e lavagem externa do prédio, além da troca de lâmpadas e instalação de novos aparelhos de ar-condicionado e espelhos nos nove camarins. Atendendo orientação do Corpo de Bombeiros, também foi implantada nova sinalização de emergência. 
Rua Amador Bueno, 237, Centro Histórico. 

Cine Arte Posto 4

Inaugurado em 1991, o espaço apresenta filmes de arte e produções independentes de vários países, além de receber exibições especiais realizadas por Festivais de Cinema, Instituições e produtores locais. A sala de projeção Rubens Ewald Filho (uma homenagem ao crítico de cinema santista, morto em 2019) é equipada com ar-condicionado e som ambiente. Reformado em 2015, após a conclusão da impermeabilização do telhado (laje), acessibilidade para banheiros e rampa de entrada, que teve a inclinação corrigida. Além disso, teve instalação de piso emborrachado, substituição das antigas poltronas por novos assentos, reforma da cabine de projeção, substituição do sistema de som e climatização do ambiente. Av. Vicente de Carvalho s/nº, na orla do Gonzaga (próximo do canal 3). Lotação: 48 lugares. Ingressos: R$ 3,00.
Tel.: (13) 3288-4009 - Horário da bilheteria: a partir das 15h.

Casa do Trem Bélico
A história da Casa do Trem Bélico começa entre 1640 e 1656 (período da restauração da independência de Portugal). Porém, suas características atuais datam, provavelmente, de 1734. Devolvido à cidade em 2009, o espaço é a sede do Circuito Turístico dos Fortes (em parceria com a UniSantos) e também abriga mostras de temas bélicos.
Rua Tiro 11 - Centro Histórico - Tel.: (13) 3299-5471

Centro Cultural da Zona Noroeste

Aberto ao público em 2013, o Centro Cultural da Zona Noroeste é composto por dois prédios que somam 3 mil metros quadrados de área construída. O complexo reúne a Biblioteca Dr. Silvério Fontes, a Sala de Projeção Toninho Dantas (primeira sala de cinema da Zona Noroeste) e cursos da Fábrica Cultural, além das classes da Oficinas Pagu. Durante o período de desfiles das escolas de samba de Santos, o prédio é adaptado para camarotes, salas de imprensa e apoio do evento. 
Av. Afonso Schmidt s/nº Areia Branca.

Concha Acústica Vicente de Carvalho

Espaço cultural e palco aberto perto da praia, a Concha Acústica Vicente de Carvalho foi inaugurada em junho de 1981, durante as comemorações do 93º aniversário do bairro do Gonzaga. Fechada para apresentações em 2001, o espaço foi reaberto ao público e aos artistas em 2015, durante o aniversário de 469 anos de Santos, com cara nova. O processo de renovação envolveu isolamento sonoro sofisticado e assentos, revitalização do palco, camarim, e a construção de uma sala de controle de som e iluminação. A programação constantemente traz atrações musicais, cênicas, dança, artes visuais e cinema, além de eventos e palestras promovidos por instituições e produtores locais. 
Av. Vicente de Carvalho s/nº, na orla do Gonzaga (ao lado do canal 3). 

Centro de Atividades Integradas (Cais) Milton Teixeira

Composto por três prédios (um deles destinado ao projeto Escola Total, da Secretaria Municipal de Educação), o complexo, inaugurado em 2012, está localizado ao lado do Ginásio Arena Santos, na Vila Mathias, e serve como principal base do projeto Fábrica Cultural. Batizado em 2018, o Espaço Cultural Maestro Gilberto Mendes, maior prédio do local, abriga a Biblioteca de Artes Cândido Portinari, a Galeria de Arte Mário Gruber, a sala de exibição Maurice Legeard, um miniauditório com espaço de exposições e convenções, e a Escola Livre de Dança (ELD)
Av. Rangel Pestana, 150, Vila Mathias.

Fábrica Cultural
A Secult oferece 6 mil vagas em cursos gratuitos, por meio do Programa Fábrica Cultural e de três escolas de artes. Os cursos são realizados durante todo o ano no Centro de Atividades Integradas (Cais) Milton Teixeira, Centro de Cultura Patrícia Galvão, Teatro Guarany, Centro Cultural da Zona Noroeste e no Centro Cultural e Esportivo Morro São Bento. Os cursos abrangem as áreas de Artes Cênicas, Artes Visuais, Artes Integradas, Dança e Música. 
A Secult gerencia também três escolas de formação artística: Escola de Bailado Municipal de Santos, a Escola Livre de Dança e a Escola de Artes Cênicas Wilson Geraldo. As duas escolas de dança são referências no País, conquistando prêmios nacionais e internacionais. Já a escola de artes cênicas, desde 2016, concede o DRT (registro profissional) para todos os formandos, sendo uma das únicas escolas públicas do Brasil com esta condição.
As inscrições para os cursos são realizadas nos meses de janeiro e fevereiro, dependendo da atividade e do local.

Pantheon dos Andradas
Inaugurado em 7 de setembro de 1923, o local é o jazigo das cinzas de José Bonifácio de Andrada e Silva, o ‘Patriarca da Independência’, e de seus irmãos Antonio Carlos, Martim Francisco e padre Patrício Manuel. O templo cívico conta com monumento projetado pelo escultor Rodolpho Bernardelli, feito na Itália, além de valiosos quadros em bronze que descrevem cenas da história do Brasil.
Praça Barão do Rio Branco, s/nº - Centro - Tels.: (13) 3221-8595 e 3201-5032
Funciona de terça a sexta-feira, das 9h às 18h; sábados, domingos e feriados, das 10h às 18h