Conteúdo

Vila Belmiro completa 100 anos neste domingo

11 de fevereiro de 2010
20h 00

O Estádio Urbano Caldeira, palco de exibições inesquecíveis do Santos de Pelé e cia., é a principal atração da Vila Belmiro, bairro que completa neste domingo (14) 100 anos.

Os cerca de 10 mil moradores também se orgulham do aspecto residencial da vila, que mescla casarios antigos com prédios modernos. E também da infraestrutura, com escolas, hospitais, bancos e comércio variado.

O bairro é bem servido de linhas de ônibus e considerado um das melhores para se morar. A qualidade é destacada quase em consenso pelos moradores. A Vila Belmiro é delimitada pelas avenidas Ana Costa e Pinheiro Machado (canal 1) e ruas Carvalho de Mendonça e Joaquim Távora. Várias vias foram pavimentadas pela prefeitura, que também recuperou galerias pluviais e reforçou o sistema de iluminação.

Inácio Lopes Neto, maquinista aposentado da extinta CDS (Companhia Docas de Santos), hoje Codesp, mora no bairro há 65 anos. "A concentração do Jabaquara funcionou onde hoje é estádio do Santos. As arquibancadas eram de madeira e o campo servia de pastos para cabras. Joguei com o Manga, Coutinho, Vasconcelos e Pepe”, disse ele, referindo-se a ex-jogadores do clube.

E acrescentou: “O progresso mudou muito o bairro mas aqui é gostoso de morar". Mário José da Costa Correiro, também aposentado, reside na Vila Belmiro há 40 anos. “É uma maravilha. Temos condução farta, bancos e escolas. A Carvalho de Mendonça, por exemplo, se transformou em corredor comercial".

História
O bairro era conhecido como Vila Operária por abrigar chácaras de japoneses e funcionários de empresas instaladas na Vila Mathias e Jabaquara. A denominação Vila Belmiro resultou de homenagem ao ex-prefeito Belmiro Ribeiro de Morais e Silva, que exerceu o cargo de 1910 a 1920.

Foi em sua gestão que ocorreram as primeiras ações de urbanização e saneamento. Mais: durante seu governo teve início a abertura dos canais, a eletrificação dos bondes e a implementação da iluminação pública que era a gás. Belmiro também foi o criador da Caixa de Pecúlios dos Funcionários Municipais de Santos.