Conteúdo

UPA Central promoverá um novo conceito em atendimento

15 de janeiro de 2016
5h 12

O início, neste sábado (16), do atendimento à população na Unidade de Pronto Atendimento (UPA) Central marca uma nova forma de socorro médico em situações emergenciais na Cidade. Mais moderna, a UPA Central tem quase três vezes o tamanho do PS Central, com equipamentos novos e gestão profissionalizada, além de espaços e equipe preparados para garantir mais conforto e atendimento humanizado aos pacientes, sejam crianças ou adultos. A capacidade será de até 600 atendimentos ao dia.

Totalmente climatizado, o prédio foi construído pela Fundação Lusíada. Três pavimentos foram cedidos, via comodato, para uso da UPA: subsolo (estacionamento), térreo (atendimentos) e primeiro andar (administração e apoio).

Além disso, o sistema de funcionamento da UPA Central prevê a integração com as policlínicas. Após o paciente ter o problema resolvido, é encaminhado à Atenção Básica, de forma a ser acompanhado e evitar uma nova consulta de urgência.

A unidade estará totalmente informatizada, da recepção aos demais serviços (atendimento clínico, exames, farmácia e observação). Destaque para o totem de retirada de senhas, que permitirá melhor organização do atendimento. Por meio da informatização, os dados dos pacientes cadastrados estarão disponíveis no atendimento. No futuro, será possível o acesso ao prontuário médico dos usuários. 

Destaques:

- A unidade estará totalmente informatizada, da recepção aos demais serviços (atendimento clínico, exames, farmácia e observação). Destaque para o totem de retirada de senhas, que permitirá melhor organização do atendimento. Por meio da informatização, os dados dos pacientes cadastrados estarão disponíveis no atendimento. No futuro, será possível o acesso ao prontuário médico dos usuários.

- Salas de observação: clínica de adultos separadas para homens e mulheres. O objetivo é promover maior conforto a quem necessita permanecer mais tempo na unidade. Cada sala terá televisão.

- A UPA Central segue todas as normas legais de Vigilância Sanitária, Segurança do Trabalho e Acessibilidade. Já possui alvará sanitário e Auto de Vistoria do Corpo de Bombeiros (AVCB).

- Atendimento odontológico 24 horas

- Brinquedoteca: as crianças que esperam por atendimento poderão se distrair em um espaço especialmente preparado, com brinquedos adequados para o manuseio de todas as faixas etárias e televisão

- 18 camas motorizadas, de alta tecnologia nas salas de observação adulta e pediátrica e na sala de emergência

- Sala de hidratação com televisão 

 

- Atendimento pediátrico Diferentemente do PS Central, que não oferecia este serviço, a UPA contará com pediatras 24 horas

- Sala de emergência equipada com ventiladores pulmonares artificiais, monitores multiparâmetros e equipamentos de última geração

- Farmácia 24 horas: A UPA Central contará com farmácia 24 horas para entrega de medicamentos após a consulta, garantindo o início mais rápido do tratamento estabelecido pelo médico. A quantidade de medicação destinada ao paciente será para um tratamento de curta duração. Para terapias prolongadas, o morador de Santos deverá buscar o restante da medicação na policlínica de referência de sua residência, onde seu caso será acompanhado.

Classificação de risco é aprimorada

O programa de Acolhimento e Classificação de Risco será expandido e aprimorado com apoio do novo sistema informatizado da Saúde, em fase de implementação, que integrará dados de todos os serviços e unidades da rede municipal.

Desenvolvido pela Prefeitura desde fevereiro de 2014, o serviço será expandido, garantindo prioridade a pacientes em maior sofrimento ou risco de morte.

Raio-X digital agilizará o serviço

Para garantir rapidez nos resultados, uma das novidades da UPA Central será o Raio-X digital. Os exames de cada paciente serão automaticamente inseridos no sistema informatizado. No consultório, o médico acessará as imagens pelo computador, sem necessidade de revelar o filme. 

PS Central

Com a inauguração da UPA, o PS Central, que fica ao lado da Santa Casa, será desativado, permanecendo no local apenas os leitos de internação e UTI, que ainda este ano serão transferidos para o Complexo Hospitalar Estivadores, em fase final de construção.

Foto: Raimundo Rosa