Conteúdo

Propostas bem-sucedidas serão aplicadas no 'Porto Valongo'

24 de fevereiro de 2011
18h 00

Conceitos de revitalização urbana aplicados em projetos bem-sucedidos em diversos países serão utilizados no complexo turístico, náutico, empresarial e cultural ‘Porto Valongo Santos’, projetado para a faixa do cais histórico entre os armazéns 1 a 8.

A integração da infraestrutura, planejamento global, sustentabilidade e soluções articuladas relativas à comunidade local permeiam os estudos de viabilidade do empreendimento, que estão sendo elaborados pela empresa Ove Arup & Partners, contratada pela prefeitura por meio de licitação internacional.

As análises preliminares feitas pela Arup, que existe há 65 anos e já atuou em projetos de revitalização na Espanha, Estados Unidos, Inglaterra, Itália, Austrália e Coreia do Sul, atestam a pertinência das propostas apontadas para a área. Elas foram elaboradas pelo grupo de trabalho responsável pelo plano de ocupação da área do 'Porto Valongo', o qual prevê um terminal de passageiros para cruzeiros marítimos, marina pública, base oceanográfica da USP (Universidade de São Paulo), restaurantes, lojas, escritórios e o museu do porto.

Os estudos são de caráter técnico, econômico, ambiental e social, e têm prazo de seis meses para conclusão. O passo seguinte será validar o plano final de ocupação, a partir do qual serão promovidas audiências públicas e preparadas as licitações. A partir dos estudos, será possível mensurar os investimentos públicos na infraestrutura, a serem partilhados entre os governos municipal, estadual e federal, e os privados, focados nos empreendimentos.

Ao apresentar a empresa contratada à comunidade portuária na última quarta-feira, o prefeito João Paulo Tavares Papa enfatizou que “o Porto Valongo é um projeto estratégico, que vai colocar Santos definitivamente no cenário mundial dos destinos turísticos, e complementar o processo de revitalização do Centro Histórico”. Segundo ele, mais de 30 empresas do mundo participaram da licitação.

“Enquanto os estudos são elaborados, a Codesp finalizará o projeto executivo do trecho da Avenida Perimetral onde será construído o 'mergulhão', que viabilizará a passagem subterrânea dos caminhões no trecho do Porto Valongo”, disse Papa.

Incentivo ao desenvolvimento
“Trata-se de um projeto com importante poder catalizador de desenvolvimento, assim como já ocorreu em outras cidades do mundo. Outro destaque é o fato de que no Porto Valongo a população santista poderá retomar o contato com sua área portuária”, afirmou o diretor da Arup no Brasil, Ricardo Pittella.

Entre os principais efeitos do projeto na área central santista, disse que “o espaço ganhará movimentação de pessoas, atraindo comércio, serviços e até moradias para a região, com mais empregos”.

Por sua vez, o espanhol Pablo Lazo, que vai coordenar os estudos na cidade, afirmou que o programa santista deve partir do conceito global, “para integrar Santos com o mundo. Trará qualidade de vida e qualidade de espaço público aos moradores”.

Os técnicos da empresa especializada trabalharão em conjunto com profissionais das secretarias municipais de Assuntos Portuários e Marítimos, Meio Ambiente, Turismo, Planejamento e Desenvolvimento e Assuntos Estratégicos, além da CET, Codesp e Secretaria Especial de Portos da Presidência da República.